Tamanho do texto

A heterocromia é uma condição passada geneticamente, por isso nem todos os cães nascem com os olhos de cores diferentes

A heterocromia em cães é uma anomalia genética causada pelos baixos níveis de melanina no corpo. Essa substância é responsável pela pigmentação da pele, do pelo e dos olhos. É considerado um "defeito genético" pela ciência, mas não uma doença e, apesar de ocorrer mais comumente em animais mamíferos domésticos e selvagens, afeta também os seres humanos.

Leia também: Por que alguns pets têm olhos de cores diferentes?

Portanto, não precisa se assustar caso seu filhote tenha olhos de cores diferentes, pois ele simplesmente nasceu assim. A heterocromia em cães é definida pela herança genética, por isso alguns animais têm e outros não. Além disso, essa condição também não causa graves problemas de visão para os pets. 

Existe mais de um tipo dessa anomalia, afinal, dependendo da coloração e da quantidade de melanócitos da íris (células protetoras de melanina), podemos observar uma cor ou outra. Num geral, há dois tipos de heterocromia e duas causas que a provocam:

  • Heterocromia iridis ou parcial: uma única íris apresenta tonalidades distintas de uma mesma cor.
  • Heterocromia iridium ou completa: cada íris tem uma cor diferente.
  • Heterocromia congênita: a anomalia é fruto da origem genética.
  • Heterocromia adquirida: pode ser originada devido um traumatismo ou alguma doença, como o glaucoma ou a uveíte.

A título de curiosidade, a heterocromia completa é muito rara nos seres humanos, mas é observada normalmente em gatos e cachorros. Além disso, seja a anomalia completa ou parcial, nenhuma altera a visão do animal. 

Raças de cães propensas a ter heterocromia completa

Acredita-se que a sua evolução nas temperaturas frias da Rússia esteja relacionado à predisposição da raça Husky Siberiano a anomalia que, mais tarde, se transmitiu de forma genética
reprodução shutterstock
Acredita-se que a sua evolução nas temperaturas frias da Rússia esteja relacionado à predisposição da raça Husky Siberiano a anomalia que, mais tarde, se transmitiu de forma genética

Não é difícil encontrar cães com os dois olhos de cores distintas e o caso mais conhecido é do Husky Siberiano. Acredita-se que a sua evolução nas temperaturas frias da Rússia esteja relacionado à predisposição da raça a essa anomalia que, mais tarde, se transmitiu de forma genética. 

Além desse caso, outros cães que normalmente apresentam heterocromia são o Pastor Australiano e o Catahoula cur (American Leopard Hound). É importante ressaltar que no Husky Siberiano e Catahoula cur, o standard do AKC (American Kennel Club) e o standard da FCI (Federação Cinológica Internacional) aceitam a diferença completa na cor dos olhos, assim como a anomalia de forma parcial em uma das íris. 

Leia também: Garoto que sofre bullying por ter doença rara, adota gato com mesma condição

Diferente dos seus companheiros com heterocromia, os Pastor Australiano não apresenta um olho azul e outro castanho. Suas íris costumam ser totalmente pardas, azuis ou âmbares, embora possam existir variações e combinações dos mesmos. 

O gene Merle é o responsável direto pela transição da cor azul na íris e a pigmentação "borboleta" no nariz dos cães. Ele também é culpado pela anomalia parcial, por exemplo quando um pet tem o olho castanho e o outro azul, mas dentro do azulado há pigmentação castanha. 

Raças que normalmente portam o gene Merle são o Pastor Australiano e o Border Collie. Além disso, albinismos e manchas brancas ao redor dos olhos também são causados por esse gene.

Raças de cães propensas a ter heterocromia parcial

A heterocromia em cães é definida pela herança genética, por isso alguns animais têm e outros não. Além disso, essa condição também não causa graves problemas de visão para os pets
reprodução shutterstock
A heterocromia em cães é definida pela herança genética, por isso alguns animais têm e outros não. Além disso, essa condição também não causa graves problemas de visão para os pets

Como já foi dito, a heterocromia parcial é quando o animal tem um olho multicolor, ou seja, várias tonalidades diferentes na mesma íris. É frequentemente visto no Catahoula cur, Dogue Alemão, Corgi Galés de Pembroke, Pastor Australiano e Border Collie. 

Também causada pelo gene Merle, é o resultado que se obtém quando a melanina se dilui ou se modifica por genes recessivos das séries D ou B, podendo resultar em sombras amarelo-esverdeadas ou cinzas-amareladas. Além disso, esse gene dilui pigmentos aleatórios nos olhos e nariz, por isso, os olhos azuis podem surgir como consequência da perda de pigmento. 

Apesar de normalmente apresentar heterocromia completa, o Husky Siberiano também entra na lista de raças com anomalia parcial. 

Outras raças também propensas

Percebe-se que há certa predisposição entre a linhagens a ter essa anomalia. Terriers, Buldogues, raças de climas frios são exemplos de
reprodução shutterstock
Percebe-se que há certa predisposição entre a linhagens a ter essa anomalia. Terriers, Buldogues, raças de climas frios são exemplos de "famílias" com tendência

A maioria dos cães com tendência a heterocromia tem o pelo branco e marrom. Por exemplo, existem muitos casos entre Buldogue Francês e o Pitbull Terrier. O Cocker Spaniel Inglês, Dálmata e o Boston Terrier também têm a possibilidade de apresentar esse fenômeno ocular.

Leia também: Conheça as doenças oculares que podem causar cegueira nos pets

Percebe-se que há certa predisposição entre as linhagens a ter essa anomalia. Terriers, Buldogues, raças originárias de climas frios são exemplos de "famílias" com tendência. Outros animais que podem gerar filhotes com a característica são aqueles com pele tigrada. 

Fique atento se a heterocromia aparecer de repente

Se você reparar mudança na cor dos olhos com o passar do tempo, leve seu companheiro imediatamente ao veterinário. A alteração repentina da pigmentação pode ser um sintoma de glaucoma
reprodução shutterstock
Se você reparar mudança na cor dos olhos com o passar do tempo, leve seu companheiro imediatamente ao veterinário. A alteração repentina da pigmentação pode ser um sintoma de glaucoma

Imagine uma situação hipotética: seu cão sempre teve olhos da mesma cor, mas de repente você começou a perceber algumas mudanças na tonalidade. O castanho escuro está clareando aos poucos, ficando semelhante a heterocromia parcial. Contudo, seu cachorro não passou por um traumatismo e nem teve doença.

Se você reparar mudanças na cor dos olhos com o passar do tempo, leve seu companheiro imediatamente ao veterinário. A alteração repentina da pigmentação pode ser um sintoma de glaucoma, uma doença degenerativa que provoca cegueira parcial ou completa.

No entanto, existe a chance do seu canino ter heterocromia hereditária, mas que se manifestou de forma retardada. No geral, é importante realizar uma consulta médica para verificar o estado de saúde do pet e descartar a presença de doenças. 

Leia também: Seu cão está com excesso de remela? Ele pode ter uma dessas 4 doenças

Lembre-se sempre que a heterocromia em cães não é um problema de saúde, apenas uma anomalia genética inofensiva. Ter os olhos de cores distintas deve ser apreciado pelo tutor, pois essa característica torna seu companheiro único.