Tamanho do texto

Este profissional cuida das doenças hormonais e metabólicas desenvolvidas por cães e gatos

Cada vez mais os animais de estimação têm problemas de saúde parecidos com o dos humanos. Isso obriga a área da veterinária a se especializar ainda mais para oferecer o máximo de cuidado. Como os pets podem desenvolver doenças hormonais e metabólicas, fica sob a responsabilidade do endocrinologista veterinário tratar desse tipo de problema.

Leia também: 12 raças com tendência à obesidade que precisam de mais cuidados

Esse profissional estuda as ordens do sistema endócrino, sendo capaz de tratar enfermidades de cães e gatos que afetam o sistema hormonal e metabólico. É o caso do hiperadrenocorticismo, hipotireoidismo, hipertireoidismo, obesidade e diabetes. O endocrinologista veterinário  é formado em medicina veterinária e com pós-graduação ou especialização na área endócrina.

O endocrinologista veterinário é o profissional que cuida de problemas hormonais e metabólicos dos animais
reprodução shutterstock
O endocrinologista veterinário é o profissional que cuida de problemas hormonais e metabólicos dos animais

Apesar do destaque e aumento de profissionais nessa área, o endocrinologista ainda não é reconhecido entre os títulos de especialista do CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária). A falta de legitimação é uma perda para os animais, que cada vez mais dependem desse médico.  

No caso dos seres humanos, a área de atuação é a mesma. O profissional também estuda essa região do corpo, atuando no tratamento do câncer, obesidade mórbida, desordens da glândula hipófise, tratamento e acompanhamento de pacientes diabéticos e outras doenças relacionadas com a deficiência ou o excesso de suco gástrico.

O que se altera é a especificidade da área. Entre os humanos, a endocrinologia possuía vários ramos de estudo, como neuroendocrinologia, metabolismo dos carboidratos, tireoide, obesidade e diabetes, adrenais, endocrinologia feminina e masculina, lipídios e proteínas, entre outros. 

Um dos maiores destaques da área de endocrinologia veterinária é a melhora no diagnóstico de doenças. Testes e exames estão cada vez mais precisos e presentes nas próprias clínicas veterinárias. Graças a essa evolução, os profissionais conseguem atender qualquer cão e gato com problemas hormonais e metabólicos. Isso aumenta as chances de recuperação e cura do bichinho.

Doenças tratadas pelo endocrinologista veterinário

Diabetes Mellitus : essa doença aparece quando há deficiência parcial ou absoluta de insulina, produzida pelo pâncreas, aumentando a concentração de açúcar no sangue. Animais com essa doença aumentam o apetite e a sede, o peso pode aumentar ou reduzir, e cresce o volume urinário. Se o gato for diagnosticado cedo com a doença, existe a chance de cura e deixar de ser diabéticos. O mesmo não ocorre com os cães, que geralmente necessitam de doses de insulina diária. 

Leia também: Diabetes em gatos: como cuidar do bichano com essa doença

Hipotireoidismo : bichinhos com esse problema tem deficiência na produção dos hormônios tireoidianos. Eles normalmente ficam letárgicos, ganham peso, apáticos, preguiçosos ou sonolentos, tem infecção cutânea e queda de pelos. Como tratamento, reposição hormonal é o mais comum. 

Hipertireoidismo : É basicamente o oposto do hipotireoidismo, ou seja, há um aumento na produção dos hormônios da tireoide. Pets com essa doença apresentam um aumento no apetite, na sede e no volume urinário. Porém, perdem peso sistematicamente. O hipertireoidismo é mais comum em gatos idosos, mas pode atingir cães também. O tratamento envolve uso de medicamentos, cirurgia ou radioterapia. 

Para fazer o diagnóstico, diversos exames e testes são pedidos pelo veterinário
reprodução shutterstock
Para fazer o diagnóstico, diversos exames e testes são pedidos pelo veterinário

Hiperlipidemia : aparece quando há um aumento no nível de colesterol e/ou triglicerídeos no sangue. Algumas raças tem predisposição para essa doença, como o Schnauzer miniatura e o pastor de Shetland. Dentre os sintomas, são dores abominais, diarreia, vômito, convulsões e problemas oculares. 

Hiperadrenocorticismo : também conhecida por Síndrome de Cushing, atinge principalmente os cães em idosos, e não tanto os felinos. Ocorre devido à presença de tumores (benignos) na hipófise ou na adrenal (benigno ou maligno), levando ao aumento na produção dos hormônios. Os sintomas mais comuns é a sede excessiva, infecções cutâneas, aumento do volume urinário, aumento da fome e abdômen distendido. Para diagnóstico da doença, é feito uma série de exames e testes funcionais. 

Hipoadrenocorticismo : também chamada de Doença de Addison, é ocasionada pela destruição imunomediada do córtex da adrenal, causando a deficiência de hormônios. O diagnóstico costuma ser difícil, pois as manifestações são inespecíficas e variáveis de acordo com o grau da doença. O tratamento consiste na reposição de glicocorticoides e mineralocorticoides. O hipoadrenocorticismo é raro de aparecer, mas é mais frequente em cães. 

Leia também: Como ajudar seu gato gordo a emagrecer e chegar no peso ideal

Obesidade : consiste na ingestão de muitas calorias, causando alteração no balanço energético do animal. No entanto, algumas doenças endócrinas também podem ser responsáveis pela obesidade. Ela reduz a qualidade e expectativa de vida do pet, levando a problemas de mobilidade, cansaço, alterações cutâneas e predisposição de desenvolver diabetes. Essa é a doença que mais preocupa os donos, já que aparece com maior frequência.  

Como funciona a consulta

Se o seu bichinho precisar de uma consulta com o endocrinologista, primeiramente peça indicação de algum profissional na área ao seu veterinário de confiança. Ele saberá dizer qual médico é o mais apropriado e te ajudar a tratar o pet.

Ao menor sinal de doenças metabólicas e hormonais, não deixe de levar seu bichinho ao endocrinologista veterinário
reprodução shutterstock
Ao menor sinal de doenças metabólicas e hormonais, não deixe de levar seu bichinho ao endocrinologista veterinário

Assim que chegar ao consultório, o especialista te perguntará o problema e irá avaliar o estado do animal. Para isso, pedirá o histórico médico e diversos exames. Dentre eles, um hemograma, testes funcionais, ultrassom abdominal, testes bioquímicos, exames de urina, exame clínico, dosagens hormonais e exames complementares. Todos eles são importantes para chegar a um diagnóstico. 

Chegado a um resultado, o endocrinologista irá decidir qual a melhor forma de tratar o animal. Durante todo processo, o dono deverá seguir as recomendações do profissional e levar a consultas regulares, para que o tratamento seja acompanhado. Ao final, é importante se preocupar com a prevenção também, impedindo que o problema retorne. 

Leia também: Seu cachorro está com fome toda hora? Isso pode indicar problemas mais sérios!

Todas as doenças tratadas pelo endocrinologista veterinário são bem graves e requerem tratamento longo, ou até mesmo por toda a vida. Por isso, é importante levar o pet ao especialista ao menor sinal de doenças hormonais ou metabólicas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.