Tamanho do texto

Descubra mais sobre as zebras na matéria a seguir

Com seu físico que lembra um cavalo e suas distintas listras pretas e brancas, as zebras estão entre os mamíferos mais fáceis de se reconhecer. Nós aprendemos desde cedo a distinguir as zebras de outros animais, mas o nosso conhecimento sobre as zebras normalmente termina bem rapidamente. Confira na matéria a seguir 10 curiosidades incríveis sobre as zebras, e mergulhe no universo desses animais fabulosos.

+Vídeo de cadela salvando filhote que caiu em buraco viraliza nas redes sociais

1. As zebras fazem parte do gênero Equus


O gênero Equus inclui zebras, burros e cavalos. Existem três espécies de zebras:

  • Zebra-da-planície -  Equus burchellii
  • Zebra-de-grevy -  Equus grevyi
  • Z ebra-da-montanha -  Equus zebra

2. As zebras não são as únicas no gênero Equus que possuem listras


Várias espécies de burros, incluindo o asno-selvagem-africano, possuem algumas listras (por exemplo, o asno-selvagem-africano têm listras em suas pernas). Zebras continuam sendo os equídeos com as listras mais distintivas.

3. O nome científico da zebra-da-planície ( Equus burchellii)  é uma homenagem ao explorador britânico William John Burchell


William Burchell explorou o sul da África por cinco anos, entre 1810 e 1815, e durante esse tempo ele coletou vários espécimes de plantas e animais. Eles mandou os espécimes para o British Museum onde eles foram colocados no depósito e onde, infelizmente, muito dos espécimes foram deixados para apodrecer. Essa negligência levou a uma briga entre Burchell e as autoridades do museu.

Uma autoridade do museu, John Edward Gray usou os poderes de sua posição para humilhar Burchell. Gray colocou o nome científico 'asinus burchelli' para a zebra que ele descobriu (uma menção a 'asno'). Demorou para que o nome científico da zebra de Burchell fosse revisado para o que conhecemos hoje.

4. A zebra-de-grevy recebe esse nome por conta de um presidente da França


No ano de 1882, o imperador da Abissínia mandou uma zebra como um presente para o presidente da França da época, Jules Grevy. O pobre animal morreu na viagem e foi empalhado e colocado no Museu de História Natural de Paris, onde um cientista depois notou o padrão de listras único e descobriu uma nova espécie, que recebeu o nome de  zebra-de-grevy por conta do presidente francês a quem a zebra havia sido endereçada. 

5. O padrão de listras de cada zebra é único


Esse padrão de listras único provicendia um método fácil para os pesquisadores identificarem cada uma das zebras que eles estão estudando.

+Dona cria lista de desejos para cumprir ao lado de cadela em estado terminal

6. Zebras-da-montanha são muito boas de escalada


Essa habilidade para escalar é útil considerando que essas zebras habitam montanhas na África do Sul e na Namibia com elevações de 2000 metros acima do nível do mar. Zebras-da-montanha possuem cascos duros e pontudos que são bem adaptados para andar nas montanhas.

7. Você consegue separar as três espécies só de olhar para algumas características chave

#safari#parcochobe#botswana#photography #photographer#photographylover #foto#fotografia #zebra#africa#animals#animali#

A post shared by Daniele Domenicone (@domeniconedaniele) on


As zebras-da-montanha possuem uma barbela que as outras espécies de zebra não possuem. As zebras-de-grevy possuem uma listra grossa em seu lombo que se estende até seu rabo, e elas também possuem uma pescoço maior do que as outras espécies de zebras, além de terem uma barriga branca.

Zebras-da-planície normalmente possuem listras de uma cor mais clara que ocorrem entre as listras mais escuras. Como as zebras-de-grevy, algumas zebras-da-planície possuem uma barriga branca.

8. Zebras-da-planície adultas são rápidas para defender seus familiares

A stunning natural shot of a plains zebra in the long grasses by @thomas.bartelds. The herd instinct of zebra is amazing to witness - one individual goes in response to a threat and the entire unit flinches and flees in unison. When involved a longer chase, the stallions collaborate superbly to protect the herd from predators by holding the rear flank and kicking out at chasing animals (particularly hyena and, in other African parks, wild dogs) but when the coast is clear they aggressively fight and bite and kick each other to establish hierarchy and mating rights. Etosha is also home to two species of zebra - the widespread plains (or Burchill's) zebra and the less common mountain (or Hartmann's) zebra. This shot shows plains zebra, the lighter, narrower stripes between the dominant black stripes being the distinguishing factor. . We love Etosha National Park in Namibia 🇳🇦 and wanted to start this #etoshaexplorer community to feature park visitors' photographs and stories because it's a bit under-represented compared to some of Africa's other fantastic national parks. . Please do share this blog so we can grow the Etosha community and please use #etoshaexplorer so we can feature your pictures and stories as we go. . Photo by @thomas.bartelds . . @etoshaexplorer #etoshaexplorer . #etoshanationalpark #namibia #namibiawildlife #etoshanamibia #etosha #photosafari #africanwildlifephotography #gamedrive #zebra #plainszebra #burchillszebra #zebrabite #zebrafight #fight #stripeyhorse #zebralove #zebraofinstagram #herd #flightorfight #instincts #longgrass #grass

A post shared by Etosha Explorer (@etoshaexplorer) on


Os machos dessa espécie de zebra espanta os predadores chutando e mordendo -os, sendo conhecidos por matar hienas com um único chute.

9. Existem cruzamentos entre uma zebra-da-planície e um burro 


O animal é estéril, por não possuir o número certo de cromossomos para pertencer a nenhuma das espécies.

+Homem tenta economizar na hora de tosar Shi-Tzu e se arrepende profundamente

10. Existem duas subespécies da zebra-de-planície

#zebra #etosha #namibia #africa #roadtrip

A post shared by Thomas Pattinger (@thomas.pattinger) on


A zebra-de-grant é a subespécie mais comum da zebra-de-planície que existe no mundo. A zebra-de-chapman é uma subespécie menos comumente encontrada.







    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.