Lays Cooper, dona da cadelinha Jessie James, usa sempre o aplicativo
Divulgação/Roberto Moreyra / Agência O Globo
Lays Cooper, dona da cadelinha Jessie James, usa sempre o aplicativo


Eles não têm milhares de seguidores, mas basta uma postagem para fazer bater mais forte o coração de qualquer apaixonado por animais. Entre fotos conceituais, posadas ou registrando momentos curiosos, pets garantem a diversão nas redes sociais.

Desde agosto, eles ganharam um aplicativo exclusivo. Mas, além de agito on-line, o Flockr oferece uma agenda de saúde para os bichinhos. No Rio, já são 8 mil cadastrados e outros 12 mil em São Paulo e no Rio Grande do Sul, estado onde o app foi criado.

Moradora de Macaé, a auxiliar administrativa Lays dos Santos Oliveira Cooper, de 20 anos, tem a cadela Jessie James há 12. Desde que começou a utilizar o programa, seu lazer é curtir e conhecer a história de outros pets. "Adoro ver os outros bichinhos e também posto fotos da Jessie. É tão fofo. Os donos comentam nos perfis como se fossem os pets falando", diverte-se.


A cadela teve um problema de saúde recente, e Lays passou a usar o aplicativo também para anotar datas das consultas e procedimentos realizados: "Sempre anotava as informações dela em papéis que acabavam se perdendo. Agora anoto peso, remédios que ela toma... Ficou mais prático porque sou muito distraída. No aplicativo, não tem como perder".

O programa oferece outros serviços, como a carteira de vacinação digital, lembretes de medicamentos e vermífugos, agenda de visitas ao veterinário e pet shops, histórico de informações médicas, de alergias e doenças.

Leia Também

A editora de vídeo Juliana de Carvalho e Oliveira, de 33 anos, tem todas as informações do seu cãozinho Frederico, de 1 ano, no aplicativo. Ele foi encontrado numa rua de Jacarepaguá, perto da casa de Juliana, com apenas três meses e ela ficaria com o cão só até encontrar alguém para adotá-lo, mas não resistiu e assumiu, ela mesma, o animal:

"Casei em fevereiro e, dois meses depois, já estava com o cachorro. A ideia não era essa, mas aconteceu. Como ele é muito novinho, toma muitas vacinas, faço o acompanhamento pelo aplicativo, que me ajuda a lembrar".

Leia Também

Para os bichinhos blogueiros, a câmera tem um dispositivo com várias opções de sons para atrair o olhar dos pets e mais de 80 adesivos e filtros para deixar as fotos estilosas. O mesmo cadastro permite criar vários perfis para os que têm mais de um animal.

A universitária Carolina Saldanha Marinho de Britto, de 32 anos, administra os perfis dos seus gatos Sting, de 2 anos, e Olivia Newton-John, de 10 meses, gatinha que ela adotou em março deste ano.

"Essa rede me lembra muito a época do Orkut porque tinha outra rede só para animais e eu fiz para um gato que eu tive. No blog, vi que tem informações relevantes e curiosidades sobre a saúde do animal", elogiou Carolina.

Uma das funcionalidades do Flockr é a seção de passeio, onde o dono do pet, ao sair para caminhar ou correr, pode marcar o trajeto e a distância percorridos em tempo real, e ainda salvar as calorias gastas. Por enquanto, o serviço está disponível apenas para o sistema operacional iOS, e pode ser utilizado de forma sincronizada com o Apple Watch. Mas, até o fim do ano, vai estar no Android, explica Matheus Frozzi, sócio-fundador da Mocka, empresa que desenvolveu o aplicativo. Ele anuncia ainda outras atualizações no programa:

"As ONGs terão um cadastro oficial e seus apoiadores vão poder se manifestar pelo app e receber descontos em lojas. Também vamos lançar uma seção de despesas de pet com o histórico de gastos com o animal por mês e com ração, para o dono anotar qual marca comprou, a quantidade e quantos gramas o pet come por dia. Ainda vamos ter o cadastro profissional, para que veterinários tenham perfil dentro do app".

A ideia do aplicativo surgiu em 2015, quando Matheus ainda era um estudante e tinha acabado de adotar seu pet: "O nome Flockr significa matilha em inglês e colocamos o “R” no fim para dar sonoridade".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários