Você sabia que o que o seu pet excreta, pode indicar como anda a saúde dele? De acordo com Márcio Barboza, médico veterinário e gerente técnico pet da MSD Saúde Animal, o tutor deve observar sempre o xixi e o cocô do animal, pois esses são grandes indicativos de como anda a saúde do bichinho.

O tutor deve observar a coloração, a consistência, a frequência que o pet faz xixi e cocô, a quantidade, o odor e o comportamento do animal durante a defecação. Já as características da urina que devem ser observadas são: coloração, odor, limpidez e volume. Além disso, a frequência de micção e o comportamento do animal durante o ato podem sinalizar problemas de saúde do animal.

Normalmente, de acordo com o especialista, os pets urinam em torno de três a cinco vezes ao dia e defecam de uma a três vezes ao dia.

Cãozinho ao lado de xixi
Shuttersock
É importante que o tutor observe as fezes e urina do pet a fim de evitar possíveis doenças

''Mas não podemos esquecer que cada pet pode ter suas próprias manias e costumes.  Além disso, existem diversos fatores que podem interferir nessa frequência sem que estejamos diante de alguma doença, como por exemplo, a idade, as mudanças climáticas, a marcação de território e a quantidade de alimento fornecido'', afirma Márcio.

Como indicam que o pet está com problemas de saúde?

As fezes dos pets normalmente apresentam coloração marrom e possuem consistência firme, sendo uniformes e de revestimento seco. Já a urina, costuma ser de coloração amarelo claro, límpida e sem odor desagradável.

Portanto, alterações em qualquer uma dessas características, aumento ou diminuição da frequência ou do volume de micção e/ou defecação e alteração do comportamento do animal ao realizar essas ações, podem ser sinais de alerta e indicar que a saúde do pet não vai tão bem.

Doenças relacionadas às fezes e ao xixi do pet

Alterações nas fezes podem ser consequentes de vermes, como os do gênero ''toxocara'' e ''ancylostoma'',  bactérias, protozoários, como a ''giardia'', e os vírus, como o ''parvovírus''. Além desses agentes infecciosos, doenças em outros órgãos como os intestinos, fígado e rins, podem levar a alterações das fezes.

''Dentre as diversas manifestações que podem surgir, na dependência da causa envolvida. Podemos citar fezes amolecidas que chegam muitas vezes a ser aquosas, acompanhadas de muco ou até mesmo sangue'', conta o veterinário.

Já as alterações associadas a urina podem estar relacionadas apenas a hábitos do animal, como por exemplo, apresentar uma urina mais concentrada por retê-la, urinando apenas durante o passeio. Essas alterações podem de fato sinalizar problemas de saúde, como a presença de cálculos urinários, infecções, doenças endócrinas, traumas ou até mesmo insuficiência renal.

Dependendo da etiologia o animal pode apresentar urina com odor mais forte, de aspecto turvo ou com sangue e ter alterações em relação ao ato de micção, como por exemplo, aumento da frequência e/ou volume urinário.

Como manter as fezes e urina sempre saudáveis?

É importante que os animais recebam um alimento de qualidade e na quantidade adequada, que tenham sempre água filtrada disponível e que o tutor crie horários de passeio para que o pet consiga fazer suas necessidades. Além disso, é bom que exista um local específico para que ele faça as mesmas dentro de casa, utilizando jornais, tapetes higiênicos ou plataformas sanitárias.

Consultar regularmente o médico veterinário é imprescindível para avaliações de rotina da saúde do seu pet. ''Ao notar qualquer alteração é importante que o tutor procure o médico veterinário de sua confiança, porque ele precisará avaliar o caso. Em muitas situações o atendimento rápido é decisivo para garantir a saúde e o bem estar do pet'', finaliza.  




    Veja Também

      Mostrar mais