Hoje, 26 de setembro, é comemorado o Dia Mundial do Coração, um alerta para todos ficarem atentos à saúde desse órgão. Mas você sabia que não é só o coração dos humanos que merece atenção?  As cardiopatias em cães são bastante comuns , pois atingem um em cada dez animais. Esse número pode ser maior em animais idosos, chegando a afetar 35% dos cachorros em fase.

De acordo com a médica veterinária Bruna Tadini, o controle da saúde dos animais é essencial para evitar o aparecimento e também o avanço da doença. "Apesar das prevalências das doenças em determinadas raças e uma maior suscetibilidade com o avanço da idade, todos cães estão sujeitos a cardiopatias e elas podem se desenvolver em qualquer momento da vida dos pets. 

Cão sendo examinado no coração
shutterstock
Cães também são acometidos com doenças cardíacas

A ida frequentementeao veterinário é primordial para prevenir tais doenças. Os principais sintomas que podem ser verificados são: a falta de apetite, tosse frequente, muita sede, cansaço e também a presença de tártaros nos dentes.

Para você saber mais sobre o assunto, a especialista fala sobre 5 mitos e verdades sobre as doenças cardíacas nos cães. Confira.

1. As doenças do coração só acometem cães idosos.

MITO . O risco de desenvolver doenças começa a aumentar aos 5 anos de idade e a incidência se torna maior conforme eles vão envelhecendo. Contudo, mas não é exclusividade dos bichinhos idosos e podem acometer cães de qualquer idade. Por isso é necessário prestar atenção na saúde do seu bichinho em todas as fases da vida.

2. As doenças que afetam o coração são difíceis de serem identificadas. 

VERDADE . Muitas vezes, a chegada e o avanço da doença que afeta os cães acontecem de forma silenciosa e sem nenhum quadro evidente. Por isso, é essencial levar os cães ao médico veterinário para realizar check-ups regularmente.

3. Tais doenças são mais frequentes em cachorros de raça pequenas.

MITO.  Ela é mais comum em cachorros de raça pequenas, mas também pode atingir raças maiores. Na verdade, algumas das raças de cães mais propensas a sofrer do coração são elas: beagle, chihuahua, poodle, schnauzer miniatura, spitz alemão, shih tzu, dachshund (salsicha), yorkshire, terrier e cavalier king charles spaniel, terra-nova, dobermann, golden retriever, dogue alemão e pastor alemão.

Tais raças são apenas alguns exemplos que apresentam problemas no coração. No entanto, é bom lembrar que nenhuma raça de cachorro está livre de ser acometida pelo problema cardíaco.

4. Alguns problemas podem ser revertidos por meio de alimentação e exercícios?

VERDADE . Existem estágios de cardiopatias que, detectadas a tempo, podem ser tratadas apenas com mudanças nas atividades e alimentação do cão. Isso ajuda muito no tratamento e melhoria na saúde do fiel companheiro.

5. Em alguns casos, a progressão das doenças não pode ser interrompida.

VERDADE. Infelizmente há problemas no coração que, caso descobertos no estágio mais avançado, a única solução é o tratamento clínico para que o animal se sinta o mais confortável possível com a doença e tenha qualidade de vida melhor. Por isso, o ideal fazer check-ups regulares no médico veterinário para detectar as doenças e tratá-las o mais cedo possível.

    Veja Também

      Mostrar mais