A campanha "setembro vermelho" tem como o objetivo de conscientizar a população acerca de doenças cardiovasculares. O que nem todo mundo sabe é que, assim como os seres humanos, nossos  pets  que também podem sofrer com esse problema e apresentar patologias perigosas que precisam ser identificadas pelo tutor.

A veterinária Caroline Bettini, da clínica SPet junto a Cobasi, conversou com o Canal do Pet, para explicar sobre as doenças principais que podem acometer cães e gatos e como você pode perceber que o seu pet está sofrendo com alguma delas.

Cão sendo examinado em mesa veterinária
shutterstock
Nossos bichinhos também sofrem do coração


As principais doenças cardiovasculares que atingem cães e gatos:

Cardiomiopatia dilatada - Essa doença cardíaca leva ao aumento do tamanho do coração do animal. Ela acontece quando o músculo cardíaco está fino e enfraquecido, o que pode prejudicar a contração. Ou seja:o sangue que volta de outras partes do corpo não é bombeado de forma rápida o suficiente. Ela pode acometer tanto cães, quanto gatos.

Cardiomiopatia hipertrófica - Doença que leva ao aumento do volume das câmaras do coração. Ao aumentar de tamanho, este órgão passa a receber menos sangue, pois não há a passagem suficiente desse fluido do ventrículo ao átrio. Pode ocorrer em cães e gatos.

Estenose aórtica  - Outra enfermidade que pode atingir a cães e gatos, esta doença é caracterizada por uma obstrução parcial do fluxo de saída do sangue do ventrículo esquerdo. 

Insuficiência cardíaca congestiva -  Atinge mais frequentemente os cães. Assemelhando-se às outras, ocorre quando o coração já não é mais capaz de fornecer a quantidade necessária de sangue ao organismo, ou seja, quando perde sua capacidade de bombear o sangue.

Como notar essas doenças no meu pet?

Normalmente eles apresentam cansaço fácil, mucosas excretadas mais arroxeadas, falta de ar, tosse, bastante relutância a exercícios, perda de peso, falta de apetite e desmaios. Os tutores devem se atentar em alguns comportamentos e algo que notarem de diferente no físico deles. Os sintomas das doenças cardiovasculares costumam ser comuns em cães e gatos e para todas as doenças citadas. 

Diagnóstico profissional

Assim que perceber algum desses sinais em seu cão ou gato, ele deverá ser levado ao veterinário para um melhor diagnóstico. Através de um exame clínico detalhado, o profissional irá avaliar a ausculta cardiopulmonar, pulsação, coloração de mucosas, escore corporal e hidratação, dentre os demais parâmetros.

Associado a isso temos também existem os exames complementares de imagem que o animal deverá fazer, como: radiografia de tórax, eletrocardiograma, ecodopplercardiograma, pressão arterial além de exames de sangue.

Tratamentos

Os tratamentos das doenças irão variar de acordo com a necessidade de cada pet. Porém, no geral, é importante o tutor estar ciente de que alguns métodos utilizados são medicações de uso oral, controle da pressão arterial do bichinho, dieta específica para a doença e manutenção do peso através dela. 

Há cães e gatos que podem estar ainda mais suscetíveis às doenças?

Normalmente, as doenças cardiovasculares podem ocorrer mais em cães e gatos de meia idade, após os 7 anos. Ainda há raças mais suscetíveis. Nos cães são: raças gigantes, poddle, cocker, cavalier king, bulldog e boxer. Nos gatos: persa, ragdoll, maine coon, sphynx e british short hair.







    Veja Também

      Mostrar mais