Tamanho do texto

O transtorno obsessivo compulsivo em cães desenvolve alguns comportamentos que vão além do contexto simples

Boa parte das doenças não são exclusivas humanas e também podem ser encontradas em animais de estimação. Entre elas está o TOC (transtorno obsessivo compulsivo), caracterizado por comportamentos repetitivos de origem psicológica e por um animal muito ansioso. 

cachorro lambendo a pata arrow-options
Shuttersock
O cachorro lambendo a pata sem parar é um dos sintomas do TOC

O primeiro sinal de que o cachorro sofre com a doença é a intensificação de determinado comportamento, ou seja, as atividades que o pet desempenha são potencializadas. A  veterinária Livia Romeiro, especialista em comportamento canino da Vet Quality Centro Veterinário 24h, lista 4 atitudes que o dono precisa ficar de olho. 

  1. Destruir coisas: muito comum em filhotes, o comportamento de comer móveis, sapatos, roupas, e outros objetos pode acompanhar o cão ao longo da vida. Isso geralmente acontece por causa da chamada ansiedade de separação , quando o cão se sente abandonado ao ficar sozinho. Mas depois que o pet entende a rotina da casa a tendência é a mania diminuir, no entando, se for persistente, é necessário levá-lo ao veterinário para que seja realizada uma avaliação. 
  2. Correr atrás do rabo: esse ato pode estar relacionado com diversos fatores. Filhotes fazem como forma de brincadeira, em idosos pode ser indício de senilidade ou demência, cães que não se exercitam, vermes e machucados no rabo e ansiedade também podem desenvolver o comportamento. O problema está relacionado com a frequência e deve ser avaliado por um profissional. 
  3. Lamber as patas: essa é uma estratégia do cão para mostrar que está entediado e precisa de uma atividade que o entretenha. Apesar de ser relativamente comum, o ato é uma das manias que devem ser observadas com atenção para que não se transforme em compulsão, o pet não pode se lamber a ponto de causar ferimentos. 
  4. Fazer xixi fora do lugar: alguns cães fazem xixi na cama ou no travesseiro de quem lhe deu bronca. Isso não acontece porque eles são desaforados, na verdade, trata-se de um sintoma que pode estar relacionado ao medo.

Leia também: Atitudes dos donos que pioram a ansiedade de separação em cães 

Diante desses problemas comportamentais constantemente, o dono precisa levar o cachorro ao veterinário, já que isso pode ter origem psicológica, o que  implica na realização de tratamentos que devem incluir, acima de tudo, a atenção total ao corpo e à mente de um cão.

cachorro correndo atrás do rabo arrow-options
Shuttersock
O cachorro correndo muito atrás do rabo pode representar diferentes problemas


É importante lembrar que um cachorro com TOC apresenta um desequilíbrio emocional e o dono deve ter paciência para que o ambiente seja equilibrado. Outro ponto importante é que a punição só é eficaz quando o pet é pego em flagrante, já que ele não consegue associar a bronca ao ocorrido muito tempo depois. 

Como tratar o cachorro que tem TOC?

A veterinária explica que o tratamento se divide em dois pontos: físico e comportamental. Do ponto de vista da saúde física, a intervenção é feita com soluções que tratam os sintomas. Em casos de feridas pelo corpo causadas por mordidas ou lambedura, por exemplo, o veterinário pode prescrever medicamentos para inflamação, uso de ataduras ou colar elizabetano. 

Quando se trata do comportamento, o pet deverá passar por um processo de reeducação e socialização. Isso é fundamental para que ele seja capaz de fortalecer a autoconfiança e se sentir seguro no ambiente onde ele vive. 

Leia também: Adestrador fala da importância de creches para cachorros em grandes cidades

Todos os tratamentos devem ser acompanhados de perto por um especialista em neurologia veterinária.

Como evitar transtornos compulsivos em cães?

Ambiente domiciliar equilibrado, gasto de energia e boa alimentação são os três pontos principais para evitar que o cachorro desenvolva o TOC. O pet deve ter um catinho aconchegante em sua casa, se sentir protegido e amada. Em caso de alguma "travessura" o dono jamais deve usar violência física ou emocional como corretivo. 

As atividades físicas devem ser feitas com regularidade. Caminhar, pular, brincar e correr são exercícios que aliviam a tensão acumulada e previnem depressão e ansiedade. Já a alimentação deve ser equilibrada e fornecer todos os nutrientes necessários.