Tamanho do texto

Veterinária explica alguns dos indícios de que seu pet está ficando velho

Quando um ser humano está ficando velho é simples perceber: cabelos grisalhos, rugas, entre outros aspectos físicos indicam essa nova fase da vida. Mas e os cães , como saber quando o pet realmente está ficando velhinho? A médica veterinária Ana Carolina Ibelli explica.

Leia também: 6 dicas para levar o cachorro na cerimônia de casamento e não ter problemas

Primeiro, a partir de quantos anos o animal começa a entrar na fase idosa? Ao contrário do que muitos pensam, não são todos os pets que ficam velhos na mesma idade. “Depende da raça do animal. Cães de grande porte, como Golden Retrievers , envelhecem mais cedo, a partir dos seis anos mais ou menos. Já os pequenos, como Maltês, por exemplo, começam a ficar idosos aos nove anos”, afirma a veterinária.

cachorro idoso arrow-options
shutterstock
O cão está ficando idoso quando apresenta dificuldade de locomoção, por exemplo


E, segundo Ana, é simples proporcionar um envelhecimento saudável para seu cão, seja grande ou pequeno. A palavra chave é prevenção. “Se cuidarmos na juventude dificilmente surgem problemas na velhice. Ter o hábito de levar ao veterinário, de suplementar, seguir as orientações médicas, fazer exercício físico, não dar alimentos que não são permitidos, entre outras coisas, o animal vai ficar idoso de forma saudável”, explica.

Sinais de que seu cão está ficando idoso

  • Pelos grisalhos (em alguns cães isso não acontece);
  • Perda dentária;
  • Dificuldade de locomoção;
  • Letargia (ficar mais deitado, dormir mais);
  • Catarata (é mais comum na velhice, mas pode acontecer antes);
  • Perda auditiva (é mais comum na velhice, mas pode acontecer antes).

As doenças mais comuns que surgem em animais idosos, além dessas, são em sua maioria o câncer e o tártaro . “O ideal é que o cão já seja castrado para evitar tumores, tanto de próstata em machos quanto de mama em cadelas. Além disso, a remoção do tártaro também é muito importante para evitar que o pet fique engolindo bactérias prejudiciais à saúde”, afirma. Ana também reforça a importância da remoção do tártaro, já que a escovação diária não tira esse tipo de organismo dos dentes dos animais.

Leia também: Casos de Leishmaniose estão sendo diagnosticados em SP, alerta veterinária

O cãozinho idoso precisa de visitas periódicas ao veterinário , Ana recomenda de dois em dois meses e sempre fazer exames de imagem e sangue para ver se está tudo certo. Por fim, escolher uma alimentação adequada, sem tantos componentes que afetem os rins e coração do cachorro é muito importante. “Quando ele fica senil, precisa de nutrição senil, que vai levar em conta as particularidades do animal idoso”, finaliza.