Tamanho do texto

Dentre as rações disponíveis no mercado estão as Grain Free, terapêuticas, super premium e mais

Existem diversos tipos de ração para cães e gatos no mercado. E com o avanço da tecnologia, estes alimentos estão cada vez mais direcionados para necessidades específicas do pet. Por isso, às vezes, os tutores podem ficar em dúvida sobre qual tipo de ração escolher para seu animal de estimação.

Leia também: Estresse do dono pode refletir no cachorro, afirma estudo

cachorro comendo ração
shutterstock
A melhor ração para cachorro é aquele que atende ao paladar do bichinho e ao mesmo tempo nutri


Segundo a veterinária Ana Carolina Ibelli, da Clínica Vet Vergueiro, existem inúmeros fatores que interferem na hora de decidir qual ração comprar . “Por exemplo, desde o porte do animal, peso, até pelagem, doenças pré-existentes ou até mesmo doenças que são pré-dispostas para cada raça podem interferir nesta escolha.”

É normal que as marcas que oferecem alimentos com grande valor nutricional são mais caras, afinal, são feitos com produtos de qualidade maior do que as mais populares. Ana Carolina explica a diferença entre as rações. “Temos as terapêuticas, que são indicadas e prescritas por médicos veterinários, e as de manutenção, que são classificadas de acordo com sua qualidade nutricional: super premium, premium, comercial e de combate.”

Leia também: Saiba quanto tempo é preciso esperar entre as tosas de cachorro

Além destas também existem as Grain Free, que não tem cereais na composição, e são mais próximas do que os cães comiam na natureza, ou seja, proteína animal. Já a ração orgânica não apresenta pesticidas, agrotóxicos, hormônios ou qualquer produto químico, e, por isso, podem ter seu valor mais elevado.

No caso de animais subnutridos ou obesos é sempre necessário consultar o médico veterinário para saber a causa do problema, mas investir em uma alimentação balanceada para as duas situações é importante. “Às vezes são necessários até exames para depois sim indicar uma ração que pode ser terapêutica ou de manutenção”, afirma a veterinária.

Para os castrados a comida deve ser baseada em seu metabolismo, que é mais devagar do que de um pet que não passou pela cirurgia. Animais castrados tendem a engordar, por isso é sempre importante ficar de olho na quantidade de ração que ele está comendo e sempre aliar isso a uma rotina de passeios e gasto de energia.

Já Thiago Marçal, especialista da Nutrire, fala um pouco sobre os componentes que ajudam na imunidade e beleza do pet. "O ômega 6 - da mesma família do 3, auxilia na manutenção de uma pele e pelagem forte e bonita. E também temos os antioxidantes como zinco, selênio, vitaminas A e E, que garantem saúde e longevidade aos pets", conta.

Leia também: 5 vídeos engraçados de animais que fizeram sucesso nas redes sociais

Para finalizar, Ana fala que é sempre bom olhar a tabela nutricional da ração que o tutor escolher para o cão. “Os itens que devem ser observados para garantir que o alimento é de qualidade são: proteína total, umidade, carboidrato e gordura.” Com estes números o dono poderá levar ao veterinário a tabela da ração que pretende comprar e confirmar se ela é a ideal para o pet.

Como armazenar a ração?

Assim como qualquer outro alimento perecível a ração deve ser guardada bem selada, de preferência em um lugar sem muita variação de temperatura e sem luz direta. Armazená-la de forma incorreta pode gerar bolores e diminuir o tempo de validade.