Tamanho do texto

O estudo foi feito por cientistas da Universidade de Linköping com cães das raças Border Collie e Pastor de Shetland

Os cães têm um vínculo muito forte com seus donos e podem ser afestados pelo o que eles sentem. Foi isso que um estudo feito por cientistas da Universidade de Linköping revelou: o estresse dos tutores é passado para o cachorro

A pesquisa publicada no periódico  Scientific Reports  diz que "os níveis do hormônio de estresse  foram sicronizados ao longo do tempo". Isso indica que "a peronalidade dos donos é espelhada pelos cães, já que a personalidade do próprio animal demonstrou ter pouca influencia nos níveis de cortisol". 

cachorro da raça border collie com sua dona
shutterstock
O estudo foi feito com cachorros da raça Border Collie e Pastor de Shetland com suas donas

O estudo foi feito com 58 cães - 25 da raça Border Collie e 33 da raça Pastor de Shetland - e suas donas mulheres. As personalidades de cada um foram determinadas por meio de questionários. Amostras do cabelo das donas e do pelo de cada cão foram colhidas e analisadas para a concentração de cortisol, hormônio de estresse. Isso foi feito em duas épocas do ano: durante o verão e no período de inverno. 

Leia também: Está na lei! Raças de cães que devem usar focinheira na rua

A análise foi possível porque o cortisol, presente na corrente sanguínea, é gradativamente incorporado no pelo/ cabelo. Assim, cada amostra tem níveis diferentes do hormônio, como um calendário de concentração. 

"Inesperadamente, os níveis de estresse dos cachorros não foram alterados pelo nível de atividade ou treinamento por semana. A personalidade do pet também pouco influenciou. Os traços de personalidade humana foram o que realmente influenciaram no cortisol", diz texto do estudo. Por isso, quando estiver estressado pense no seu cachorro e não tente fazer com que ele não reflita e sofra junto com você.