Tamanho do texto

O chocolate contém uma substância tóxica muito prejudicial para os cães, que pode até levá-los à morte

Com a Páscoa chegando, é bom ter em mente que os doces, principalmente os chocolates, são extremamente tóxicos para o animal. E por mais que seu pet esteja com aquela cara fofa pedindo um pedacinho do ovo, não se deve dar chocolate para cachorro.

Leia também: Coruja adota ovo de pato e o protege até o dia do nascimento

O grande problema de dar chocolate para o cachorro está nos componentes desse doce. As substâncias prejudiciais são a cafeína e a teobromina, que são facilmente absorvidas pelo intestino e estômago do pet e causam diversas alterações na saúde do cão. Além disso, os cães eliminam a teobromina de forma mais lenta do que os humanos, fazendo com que os problemas que a ingestão de chocolate causa demorem a desaparecer.

cachorro comendo chocolate
shutterstock
Dar chocolate para cachorro pode resultar até na morte do pet


Para explicar sobre os perigos desse alimento, a veterinária Thayane Rodrigues revela que o cacau é o grande vilão, por ser onde está a teobromina. “Essa substância está diretamente relacionada à quantidade de cacau presente no chocolate: quanto mais cacau, mais teobromina e, consequentemente, mais tóxico o produto é para o cão. Embora todos os tipos de chocolate ofereçam riscos, os mais escuros e amargos são ainda mais perigosos”, conta.

O que muitos donos acreditam é que para ser intoxicado, ele deve ingerir uma grande quantidade do alimento. Isso não é verdade. “Por exemplo, se o seu pet pesa 12kg, cerca de 12g de chocolate já podem causar uma grave intoxicação. Pode não parecer uma grande quantidade, mas isso é o suficiente para até mesmo levar o cãozinho à morte”, explica Thayane. Por isso é sempre importante ficar de olho em alguns sintomas que indicam a intoxicação no animal.

Sintomas de intoxicação por chocolate em cães

  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Excitação;
  • Tremores;
  • Taquicardia;
  • Febre;
  • Aumento da ingestão de água;
  • Aumento do volume urinário;
  • Arritmias;
  • Respiração acelerada;
  • Ataques convulsivos.

Leia também: Filhote de gato resgatado é do tamanho de bola de tênis e conquista fãs

Estes não são os únicos problemas que a ingestão do chocolate pode causar. Por ser um alimento com alto teor de gordura, ele pode fazer com que o pâncreas do cachorro desenvolva uma inflamação, que pode resultar em diarreia, vômitos, gases, distensão abdominal, febre e mal-estar.

Para evitar que o cão acidentalmente coma chocolate, é preciso ensinar desde cedo o lugar onde ele deve comer (uma tigela própria), e que alimentos da mesa ou que os humanos estão comendo não são para ele. Também vale deixar este doce e outras comidas inapropriadas para o animal em locais de difícil acesso, como armários e prateleiras altas.

Certifique-se de que o cachorro está alimentado, porque a fome leva o animal a buscar outras comidas disponíveis pela casa para comer. Caso o pet venha pedir a comida que os tutores estão comendo, ignore se ele latir, e evite que ele apoie as patas nas pernas dos humanos.

Além de evitar esse doce, também se deve manter a dieta do pet sempre igual, e quando precisar muda-la, fazer isso aos poucos. Uma mudança brusca na alimentação do cão pode causar diarreia e outros desequilíbrios da flora intestinal.

O que fazer se o cachorro comer chocolate

O primeiro passo é levar o pet ao veterinário o mais rápido possível. Informar o tipo e a quantidade de chocolate ingerida vai ajudar na hora do profissional decidir qual o melhor tratamento para o cão. Como não existe remédio para curar a intoxicação por teobromina, é preciso cuidar dos sintomas.

Thayane alerta que mesmo se o animal apresentar apenas vômito, não quer dizer que ele esteja com menos problemas. “Alguns podem apresentar sintomas leves, como diarreia e vômito, mas isso não significa que o caso seja menos importante. O tratamento instituído deve ser o soro na veia e medicamentos para tratar os sintomas do animal. Por isso, em muitos casos, o cãozinho tem que ficar internado até apresentar melhora”, finaliza.

Leia também: Gambá mãe e seus filhotes são resgatados de dentro do motor de carro

Se mesmo assim o tutor ainda quiser alegrar o pet com um presente de Páscoa, existem alternativas que possibilitam ao dono dar chocolate para cachorro. Essas opções são próprias para os animais e não contem substâncias tóxicas, como cafeína e teobromina.