Tamanho do texto

A prática de medicar o animal por conta própria com esse tipo de remédio pode trazer danos graves à saúde do pet

Assim como os humanos, os animais podem ficar ansiosos e estressados. Para resolver isso, muitos tutores optam por medicar o bicho de estimação sem consultar o veterinário, e isso pode ser uma péssima ideia, principalmente se o dono der calmante humano para cachorro. Como os metabolismos são diferentes, o medicamento pode ter o efeito contrário do esperado. 

Leia também: Google Street View flagra cachorro tranquilo e dona acha hilário

undefined
Shuttersock
Dar calmante humano para cachorro não é uma boa ideia


Por mais que as intenções em dar calmante humano para cachorro sejam boas, isso pode ser extremamente prejudicial para a saúde do animal. As substâncias não são testadas para esse tipo de organismo, e a dosagem também acaba sendo muito mais alta para um cão do que seria para uma pessoa.

Leia também: ONG de gatos resgata mais de 100 felinos em casa no Canadá

Alguns dos riscos que seu cachorro corre quando medicado com calmantes sem auxílio de um veterinário, são: 

  • Hipotensão;
  • Alteração no funcionamento dos rins;
  • Mudanças de comportamento;
  • Agitação;
  • Óbito.

Existem florais e medicamentos homeopáticos próprios para acalmar os pets, principalmente em épocas de festa, onde os fogos de artifício causam medo em muitos cães.

Um problema comum em cachorros é a ansiedade de separação, quando o animal fica estressado ao ver seu dono sair de casa, latem, fazem as necessidades em qualquer lugar e destroem o que verem pela frente. Nesses casos alguns tutores acabam optando por medicar o animal para que ele se sinta melhor na ausência do humano e utilizam os florais. 

No caso de viagens longas os tranquilizantes animais são indicados. 

Claro que existem exceções de remédios que podem sim ser usados em humanos e pets, mas no geral são os mais fracos. Mas, para qualquer caso a medicação deve ser recomendada por um veterinário que conheça o pet para que a dosagem seja correta para ele. 

Leia também: Transporte de animais em metrô, trem e ônibus é aprovado por 83% dos internautas

É comum achar que um pedaço de comprimido ou duas gotas de calmante vão acalmar o bicho, mas geralmente o efeito é oposto, causando muita inquietação, e caso administrado na dosagem incorreta, o efeito pode ser muito pior, e o pet pode até entrar em coma. Se seu cão sofre com ansiedade, estresse e tensão, é recomendado procurar um especialista e até um adestrador, para que você não utilize  calmante humano em cachorro .