Tamanho do texto

Muitos donos optam pelas injeções anticoncepcionais sem saberem dos graves riscos que elas podem trazer a longo prazo

A castração é uma prática benéfica para a saúde dos animais domésticos, sejam machos ou fêmeas. Mas por falta de informação, muitos donos acabam decidindo utilizar as injeções anticoncepcionais para gatas . Só que diferente do que muitos pensam, esse método contraceptivo não funciona em animais da mesma forma que funciona nos humanos.

Dar anticoncepcional para gatas pode ser letal
Shuttersock
Dar anticoncepcional para gatas pode ser letal


A aplicação de  anticoncepcionais para gatas traz diversos problemas, tanto a longo quanto a curto prazo. Para esclarecer o por quê de não optar por esse tipo de medicação, o Professor do curso de Medicina Veterinária da Anhanguera de Anápolis, Gabriel de A. Pfrimer, respondeu algumas dúvidas sobre o assunto. 

Existem anticoncepcionais para animais ou são os mesmos utilizados em humanas?

Segundo Gabriel, sim, existe esse tipo de medicamento próprio para animais. "Existem de fato anticoncepcionais para animais, e isso não é uma ideia comercial. Por um tempo funcionava, mas hoje as pessoas percebem que existem outros métodos mais benéficos aos animais de estimação, pois o uso a longo prazo desse medicamento prejudica a saúde da fêmea", afirma. 

Como os anticoncepcionais funcionam no organismo felino?

Aplicado de forma subcutânea, esse medicamento é dosado em grande quantidade de uma vez, e vai sendo liberado no corpo do animal aos poucos. Diferente do contraceptivo humano, o anticoncepcional animal é feito apenas de um hormônio: a progesterona, que naturalmente já é muito presente no organismo das gatas. O objetivo dos donos com ainda mais dessa substância no sangue do pet é evitar que o óvulo seja fertilizado.

Porém, muitas vezes essa "infertilização" tem um preço alto para a saúde felina. A hiperplasia mamária - quando o crescimento das células das "tetinhas" é muito maior do que o normal - é o efeito colateral mais comum quando o medicamento é ministrado nas fêmas. "No momento que nós oferecemos esse hormônio de forma externa, ou seja, aplicando via medicamentosa, a progesterona do anticoncepcional acaba  influenciando o aumento do crescimento das células da glândula mamária, o que pode causar tumores", revela Gabriel. 

O motivo para o efeito do anticoncepcional ser tão prejudicial para gatas também está ligado ao metabolismo do animal. "Por ser muito mais acelerado, o metabolismo felino responde diferente a dose que para as mulheres não causa nenhum prejuízo. Nos animais domésticos os efeitos colaterais aparecem de imediato", explica o veterinário.

Além do aumento das mamas e dos efeitos colaterais, também pode ocorrer a piometra, que é a infecção de útero. O risco de diabetes devido o uso contínuo de anticoncepcionais também aumenta nas gatas.

Mas se esse método é tão prejudicial para os animais, por que tantos donos optaram por ele? Segundo Gabriel, o motivo disso é a falta de informação. "Acredita-se que a opção do anticoncepcional no primeiro momento é por ser mais barato e de efeito a curto prazo", explica. Muita gente também evitava a castração por acreditar que era um procedimento caro.

Hoje em dia, com a modernização dos medicamentos e técnicas cirúrgicas, isso mudou. "A castração é um procedimento cirúrgico invasivo, que envolve uma equipe multidisciplinar, o que acabava gerando um alto custo para a população. Com o aperfeiçoamento da medicina veterinária, houve uma diminuição nos valores. Agora, a população está ciente na relação aos custos vs benefícios do procedimento. Com um único gasto, as pessoas conseguem evitar uma série de transtornos que a anticoncepcional causa nas fêmeas", completa o Professor. 

Ele ainda reforça a importância da castração, tanto em fêmeas quanto em machos, cães ou gatos . "A castração é um ato de amor e não de penitência, não é uma mutilação, é apenas uma forma saudável de se manter o controle populacional e evitar os prejuízos que os anticoncepcionais causam nos animais."

E apesar do anticoncepcional ainda ser uma prática "comum", Gabriel afirma que não existe profissional que recomende a aplicação desse tipo de medicamento. "Hoje, dentro da classe da Medicina Veterinária, nenhum profissional recomenda o uso de anticoncepcionais para gatas , pois os efeitos prejudiciais são bem maiores que os benefícios", completa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.