Tamanho do texto

O mais comum é relacionar o caroço com câncer, mas nem sempre se trata de um problema tão grave

Qualquer anomalia no corpo do pet é motivo para preocupação. Às vezes pode nem significar algo grave, mas é preciso estar sempre de olho nas coisas estranhas que surgem. Um exemplo disso são os nódulos. É comum aparecer caroço na pele do animal, apesar disso não deve ser ignorado, uma vez que pode significar algum problema de saúde. 

Leia também: Câncer em cães: prevenção, diagnóstico e o tratamento da doença

Os donos normalmente ficam inquietos logo que notam a estranha elevação na pele do pet. Seria um ferimento? Um tumor? Milhões de dúvidas surgem e a preocupação também. Acreditar que o caroço na pele tem relação com câncer é o mais comum. A verdade é que, na maioria das vezes, não tem ligação, mas só um profissional pode confirmar isso.

Por isso, para ter uma melhor noção do que está acontecendo com a saúde do bichinho, é preciso levá-lo ao veterinário. Esse carocinho deve ser examinado por um especialista para chegar a um diagnóstico e conseguir eliminar da forma correta. 

Motivos que levam ao surgimento de caroço na pele

Acreditar que o caroço na pele tem relação com câncer é o mais comum. A verdade é que, na maioria das vezes, não tem ligação, mas só um profissional pode confirmar isso
reprodução shutterstock
Acreditar que o caroço na pele tem relação com câncer é o mais comum. A verdade é que, na maioria das vezes, não tem ligação, mas só um profissional pode confirmar isso

É importante saber que nem todos os caroços são algo ruim, como tumores. Os pequenos, sejam benignos ou malignos, são os mais comuns nos animais. Uma forma de identificar a gravidade dele é através do tamanho. Os benignos geralmente demoram a crescer e ficam na mesma região, ao contrário dos malignos, que crescem rápido e se espalham pelos órgãos. 

Além da gravidade, é importante descobrir as causas do surgimento para iniciar o tratamento. Em alguns casos pode ser algo simples, por exemplo, carrapatos. Como esses parasitas se alojam na pele e no pelo do pet é comum serem confundidos com caroço. Quando são removidos de maneira errada, podem deixar uma íngua na área onde estavam, chamada de granuloma. Dessa forma, apesar de ser um problema corriqueiro, também merece atenção. 

Outra forma de surgir uma elevação na pele é quando o animal tem uma reação inflamatória, decorrente de aplicações e vacinas. Esses hematomas são os mais comuns e fáceis de identificar, pois geralmente ficam localizados onde o bichinho tomou a injeção. Em alguns dias desaparece.

Leia também: Conheça os tratamentos alternativos para o câncer em cães

Quando existe mais de um caroço em determina região normalmente é uma crise alérgica, desencadeada por picada de insetos, pulgas, etc. Se houver sangue e pus dentro é preciso ter mais cautela, pois se forem rompidos causam bastante dor. Acidentes graves também desencadeiam essa anormalidade. Quando o animal sofre algum trauma, o sangue se acumula abaixo da pele, criando um leve calombo. 

Animais idosos também podem apresentar caroços semelhantes a verrugas. Nessas situações, o corpo estranho não é maligno, não se espalha pelo corpo e nem causa danos à saúde. Normalmente é uma reação à velhice. Apesar disso, um dono precavido deve procurar um especialista para garantir a integridade do pet. 

Todos os tipos de nódulos apresentados acima são benignos e facilmente tratado, porém tem aqueles preocupantes e que merecem atenção redobrada. É o caso dos lipomas, historiciomas, carcinomas, mastocitomas, papilomas e cistos. 

Nesses casos, necessitam de uma avaliação médica o mais rápido possível. São tipos de nódulos que devem passam por um exame clínico mais detalhado para descobrir a procedência deles, sabendo se são benignos ou malignos. 

Como tratar um caroço na pele

O tratamento do caroço  será definido a partir do resultado da biopsia, do crescimento do caroço e do incômodo que provoca no animal. Normalmente é indicado remédios de via oral ou cirurgias para remoção
reprodução shutterstock
O tratamento do caroço será definido a partir do resultado da biopsia, do crescimento do caroço e do incômodo que provoca no animal. Normalmente é indicado remédios de via oral ou cirurgias para remoção

Assim que notar o corpo estranho na pele do animal, vá diretamente para o veterinário, independente se for maligno ou benigno. Os médicos estão acostumados a tratar esses tipos de caroços, por isso, muitas vezes já sabem o que são com um mero toque. Mas é claro que isso não é suficiente. Será necessário fazer alguns exames para identificar a procedência do problema.

Leia também: Já ouviu falar de linfoma felino? Saiba tudo esse tipo de câncer 

Caso seja algo mais simples, como picada de inseto ou reação alérgica a vacina, o médico irá receitar algum medicamento para tratar o problema. É provável que indique também alguma pomada para aliviar o incômodo causado pela erupção cutânea. Se o dono seguir as indicações do profissional, em alguns dias o caroço irá desaparecer. 

Mas, se a situação for grave, como tumores e nódulos malignos, a receita muda. O tratamento será definido a partir do resultado da biopsia, do crescimento do caroço e do incômodo que provoca no animal. Normalmente é indicado remédios de via oral ou cirurgias para remoção. É importante que o tutor siga a risca as instruções do profissional.

Formas de prevenção

Para ter uma melhor noção do que está acontecendo com a saúde do bichinho, é preciso levá-lo ao veterinário. Esse carocinho deve ser examinado por um especialista para chegar a um diagnóstico e conseguir eliminar da forma correta
reprodução shutterstock
Para ter uma melhor noção do que está acontecendo com a saúde do bichinho, é preciso levá-lo ao veterinário. Esse carocinho deve ser examinado por um especialista para chegar a um diagnóstico e conseguir eliminar da forma correta


A verdade é que não tem como prevenir a formação de caroços na pele do bichinho. Eles surgem de forma involuntária e sem o controle do tutor. O melhor jeito de se precaver é vistoriando a pele do pet e fazendo visitas regulares ao veterinário.

De vez em quando tire um tempinho para analisar o corpo do bichinho, a fim de descobrir se existe alguma anomalia. Um bom momento para fazer isso é durante as escovagens do pelo. Além disso, leve-o pelo menos uma vez ao ano no veterinário. Essas consultas de rotina ajudam a descobrir previamente a presença de algum problema de saúde .  

Leia também: Cirurgia em animais: como preparar o pet para o procedimento?

Quando mais cedo for descoberto o caroço na pele do animal, melhor e mais rápida será a cura. Informe-se com o veterinário e busque a melhor solução para a saúde o e bem-estar do seu companheiro peludo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.