Tamanho do texto

A doença é contraída quando um animal saudável ingere um carrapato infectado ao morder a própria pele para se livrar do incômodo

A hepatozoonose canina é mais uma doença transmitida pelo carrapato , que gera um grande incômodo para os pets. No caso, o protozoário causador da patologia é o Hepatozoon spp . Existem duas espécies diferentes de Hepatozoon que podem infectar os cachorros, o Hepatozoon canis e o Hepatozoon americanum . Ambos são muito parecidos geneticamente, mas o segundo se difere pela intensidade da infecção, sinais clínicos e distribuição geográfica, sendo visto mais ao sul dos Estados Unidos.

Leia também: Carrapato em cães: conheça os riscos e saiba o que precisa ser feito

O Hepatozoon canis é o causador mais comum dessa doença, podendo ser encontrado na África, América do Sul, Ásia e Europa. No Brasil, esse é o protozoário responsável pela hepatozoonose canina , que é transmitida pelo carrapato R. sanguineus. O ciclo de infecção começa quando o parasita se alimenta de um cão doente. O pet saudável, por sua vez, é contaminado quando ingere esse inseto ao morder a própria pele para se livrar do incômodo. 

O Hepatozoon canis é o causador mais comum dessa doença, podendo ser encontrado na África, América do Sul, Ásia e Europa
reprodução shutterstock
O Hepatozoon canis é o causador mais comum dessa doença, podendo ser encontrado na África, América do Sul, Ásia e Europa

A infecção é liberada dentro do intestino do animal e viaja pelo sangue alcançando regiões como os gânglios linfáticos, a medula óssea, o fígado, os músculos, o baço, dentre outros. A hepatozoonose atinge todos os tipos de cães, independente da idade, sexo ou raça. Porém, os filhotes são mais suscetíveis pela fragilidade do sistema imunológico.

É estimado que a taxa de infecção nas áreas urbanas seja de 4,5%, enquanto nas zonas rurais a taxa pode ultrapassar os 30%. Esse problema tem se tornado casa vez mais frequente e preocupante para a Medicina Veterinária, pois para que a doença se manifeste, é preciso contar com a presença de um animal já infectado ou estados de imunossupressão.

Ainda não existem muitos estudos sobre a doença no Brasil, mas já foi observada sua gravidade e complexidade. Independente do protozoário contraído pelo seu cão (cani ou americanum), a patologia deve ser tratada em longo prazo com o auxilio de medicamentos. 

Sintomas da hepatozoonose canina

A infecção começa quando o parasita se alimenta de um cão doente. O pet saudável, então, é contaminado quando ingere esse inseto ao morder a própria pele
reprodução shutterstock
A infecção começa quando o parasita se alimenta de um cão doente. O pet saudável, então, é contaminado quando ingere esse inseto ao morder a própria pele

A hepatozoonose pode ser manifestar de maneira discreta, com poucos sinais clínicos, e os donos nem perceberem sua presença ou surgir de modo bem agressivo, podendo até levar o animal ao óbito. Quando o pet é infectado com esse protozoário, os sintomas mais comuns são febre, anorexia, perda de peso, descarga ocular, sinais de debilidade crônica e fraqueza dos membros posteriores.

Leia também: Já ouviu falar de doença do carrapato em cachorros? É preciso ter muito cuidado

Além disso, o animal pode manifestar diarreia hemorrágica, por causa da liberação do parasita e a sua penetração na parede do intestino para atingir os vasos sanguíneos, hipertermia, apatia, problemas de apetite e dificuldades para se movimentar devido a dores musculares.

Para combater a doença, o organismo começa a produzir muitos anticorpos que não são capazes de eliminar o parasita. Como consequência, outros problemas podem surgir, como glomerulonefrite ou vasculite, dentre outros transtornos.

Ademais, existe a chance de essa doença aparecer junto com outras que também são transmitidas pela picada do carrapato. Por isso, se o animal apresentar qualquer um desses sintomas, leve-o ao veterinário rapidamente. 

Diagnóstico da doença

Depois de realizar todos os exames, o médico chegará a uma conclusão e só assim o tratamento adequado poderá ser determinado
reprodução shutterstock
Depois de realizar todos os exames, o médico chegará a uma conclusão e só assim o tratamento adequado poderá ser determinado

O auxílio médico é imprescindível para que a doença seja tratada a tempo, principalmente quando se detecta a presença de carrapatos. O diagnóstico da hepatozoonose geralmente é feito através da observação dos gamontes dentro de neutrófilos, mas também de monócitos em esfregaços sanguíneos . 

O veterinário também pedirá outros exames complementares, como de sangue, extensões para visualizar o artrópode, dentre outros. Isso serve para descartar a presença de outras doenças e chegar ao diagnóstico correto. 

Assim que o médico chegar a uma conclusão, o tratamento adequado poderá ser determinado. O procedimento servirá para tentar terminar com o parasita e combater todos os sintomas da doença.

Saiba que nem sempre é encontrado carrapato na pele do animal doente. Muitas vezes, os donos combatem o parasita e nem se dão conta da presença da infecção, o que não significa que o pet esteja saudável. Por isso é importante realizar todos os exames pedidos pelo médico para chegar ao diagnóstico. 

Leia também: Sabe o que é miíase? Conheça os tratamento e causas desta infecção

Tratamento da hepatozoonose canina

Cada caso de hepatozoonose canina é diferente e precisa de um tratamento específico. Cabe ao veterinário analisar a situação do animal e determinar o melhor método
reprodução shutterstock
Cada caso de hepatozoonose canina é diferente e precisa de um tratamento específico. Cabe ao veterinário analisar a situação do animal e determinar o melhor método

O tratamento para a patologia ainda é controverso, mas alguns médicos recomendam o uso de anti-inflamatórios para aliviar a dor muscular e diminuição da febre. Como normalmente os sintomas estão relacionados a problemas de apetite e perda de peso, é indicado à ingestão de antianêmico e suplementos vitamínicos. Em casos mais graves, pode ser necessária uma transfusão de sangue. 

Como ainda não existe um medicamento específico para a doença, diversas doenças estão sendo realizadas pelo mundo. Na França, uma droga vem sendo testada e apresentou resultados positivos: o anticoccidiano toltrazuril. Costuma ser oferecida dose de 10 mg/kg, por via oral durante seis dias.

No entanto, cada caso de hepatozoonose é diferente e precisa de um tratamento específico. Cabe ao veterinário analisar a situação do animal e determinar o melhor método. 

Prevenção

Como a hepatozoonose canina é transmitida por carrapatos, basta usar os produtos antiparasitários que o veterinário aconselhar e realizar a desparazitação
reprodução shutterstock
Como a hepatozoonose canina é transmitida por carrapatos, basta usar os produtos antiparasitários que o veterinário aconselhar e realizar a desparazitação

Leia também: DAPE: saiba o que é e como prevenir

Para evitar que a saúde do seu peludo seja afetada, a melhor opção é sempre a prevenção. Como a hepatozoonose canina é transmitida por carrapatos, basta usar os produtos antiparasitários que o veterinário aconselhar e realizar a desparazitação quando adquirir o pet. Assim, esses parasitas ficarão bem longe da pele do animal e, consequentemente, evitará que outras doenças infectem seu companheiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.