Tamanho do texto

A dermatite é causada por diversos fatores, estando alguns deles presente dentro das casas sem que os donos imaginam

A dermatite canina é um dos problemas que mais acometem os pets. A doença nada mais é do que uma infecção na pele, provocando muita coceira, vermelhidão e pequenas feridas. Entre os diversos tipos de dermatite, algumas são mais frequentes e conhecidas, como a sarna, a micose, a escabiose, entre outros. Cada uma tem suas características particulares, mas os sintomas são bem parecidos. 

Leia também: A sarna negra provoca manchas vermelhas na pele do cão e queda de pelo

A dermatite canina  pode ser algo temporário ou até mesmo crônico. Está entre as doenças que mais causam incômodo nos cães e, normalmente, os primeiros sinais aparecem entres os três meses e seis anos de idades. Pelo menos, o problema tem várias formas de prevenção e cura já é conhecida pelo meio veterinário. 

A dermatite canina está entre as doenças que mais causam incômodo nos cães e, normalmente, os primeiros sinais aparecem entres os três meses e seis anos de idade
reprodução shutterstock
A dermatite canina está entre as doenças que mais causam incômodo nos cães e, normalmente, os primeiros sinais aparecem entres os três meses e seis anos de idade

É causada por diversos fatores, desde a má alimentação, bactérias e até mesmo produtos presentes dentro de casa. No caso desse último, é necessário ficar mais atento para manter longe do alcance dos pets, principalmente pelo fato de que algumas alergias que acometem os cachorros também podem ser transmitidas para os seres humanos. 

Raças com predisposição para a dermatite canina

Por mais que todas as raças estarem sujeitas a contrair a enfermidade, algumas delas têm maior predisposição, por exemplo: 

  • Boxer
  • Poodle
  • Pug
  • Lhasa Apso
  • Golden Retriever
  • Schnauzers
  • Bulldogs
  • Shar Pei
  • Dálmata
  • Beagle
  • Pastor Belga
  • Pastor Alemão
  • Shi-Tzu
  • Labrador
  • Variações de Terriers, como Scotch Terrier, Boston Terrier e West Highland White Terrier

Agentes caseiros causadores da dermatite canina

Como pode se manifestar em todas os cães e em qualquer momento da vida, existem diversos fatores que podem provocar a doença. No caso dos filhotes, a maioria das ocorrências é provocada por fungos e micoses, que se aproveitam da baixa imunidade devido a pouca idade. 

Leia também: Conheça os todos os testes de alergia para cachorros

Há também agentes que são facilitadores do problema, como picadas de pulgas e o contato com produtos químicos. Problemas hormonais e questões psicológicas também entram na lista, uma vez que o estado depressivo ou de estresse podem desencadear mais complicações. 

Além da coceira, outros sinais bem recorrentes é o aparecimento de feridas, lesões e queda de pelo em regiões específicas
reprodução shutterstock
Além da coceira, outros sinais bem recorrentes é o aparecimento de feridas, lesões e queda de pelo em regiões específicas

Além desses causadores tradicionais, tem aqueles que estão presentes dentro de casa e muitos donos não imaginam. A atenção precisa ser maior nesses casos pelo fato da facilidade no contato dos animais com esses produtos. Veja uma lista dos principais agentes da dermatite:

  • Ácidos
  • Borracha
  • Cigarros
  • Conservantes em geral
  • Corantes
  • Fibras sintéticas
  • Detergentes
  • Inseticidas
  • Produtos feitos à base de petróleo
  • Soluções usadas para a limpeza de ambientes
  • Sabonetes
  • Solventes
  • Plásticos
  • Pólen
  • Perfume

Em alguns casos, até mesmo os shampoos próprios para cachorros podem contar alguns componente que provoque alergia. As coleiras anti-pulgas também estão entre possíveis causadores. Como ela possui produtos químicos para matar as pulgas, podem provocar a dermatite quando entra em contato com a pele do animal.  

Tanto os shampoos quanto as coleiras são difíceis de causar a doenças. Mas, se o seu pet tem a pele sensível, precisa ter em mente que existe a chance de acontecer. 

Tendo isso em mente, é importante marcar uma consulta com o veterinário para descobrir quais tipos de produtos ele pode ter alergia. Tendo em mãos essa informação, fica mais fácil saber quais itens comprar e quais manter longe do alcance. 

Principais sintomas

Por ser uma alergia, o principal sintoma é a coceira excessiva. Se o cão começar a se cocar demais, fique atento porque é o primeiro indicativo de que existe algum problema de pele. Além desse, outros sinais bem recorrentes é o aparecimento de feridas, lesões e queda de pelo em regiões específicas. 

Lambidas constantes em determinadas áreas, algumas vezes até mesmo mordidas, também são indícios de que está sofrendo de alguma alergia. Por fim, secreção nos olhos, perdas constantes de pelo, pele coberta de crostas e machucados e infecções no ouvido. Se notar qualquer um desses sintomas, leve seu cão imediatamente ao veterinário.

Leia também: A queda de pelo excessiva nos pets é normal? Saiba mais sobre o assunto

O profissional saberá como tratar e identificar o real causador do problema. Ele irá também prevenir que a doença se espalhe para os outros animais da casa e até mesmo os donos, já que algumas delas podem ser contagiosas para os seres humanos. 

Tratamento

Como a dermatite tem vários agentes causadores, o tratamento é diferente para cada situação. O veterinário é quem irá determinar a forma de cura a partir do fator que desencadeou a doença. Por sorte, na maioria das vezes, o processo é simples e sem muitas complicações. 

Como a dermatite tem vários agentes causadores, o tratamento é diferente para cada situação
reprodução shutterstock
Como a dermatite tem vários agentes causadores, o tratamento é diferente para cada situação

O uso de shampoos, pomadas específicas e loções antissépticas são escolhidos pelo profissional para melhorar as feridas e aliviar a coceira do animal. Mas, dependendo da gravidade e recorrência do problema, é necessário utilizar histamínicos, antibióticos e antifúngicos para a recuperação e cura completa. Para evitar o uso desses produtos, é importante levar o pet ao veterinário logo no início dos sintomas. 

Se o caso do seu companheiro for a dermatite atópica, aquela que não tem cura, não desanime. Ela pode ser controlada com o uso de loções e medicamentos especiais. Esse tipo de doença é menos recorrente e na maioria das vezes a cura é possível. 

Formas de prevenção

Uma forma de prevenir a alergias é manter o ambiente limpo e sempre ventilado, evitando que agentes externos entrem na casa. Escovar regularmente a pelagem, assim como administrar uma dieta balanceada e livre de alimentos que podem provocar problemas também é uma ótima forma de prevenção. 

Leia também: Queda de pelo e muita coceira? Saiba como tratar a dermatite canina

Por último, se você conhece os produtos caseiros que provocam a dermatite canina , evite comprá-los ou pelo menos deixar em locais de fácil acesso. É importante preservar a saúde do animal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.