Tamanho do texto

Quando muito expostos ao sol, os animais podem desenvolver problemas de pele e até queimaduras, mas é possível tratá-los

Os períodos de temperaturas elevadas e muito sol são propícios para os animais desenvolverem uma série de problemas de saúde . Cães e gatos ficam incomodados com a quantidade de pelo e a respiração fica comprometida , além do corpo ficar mais quente, podendo levar à hipertermia . Ao ficarem horas expostos à luminosidade, seja na praia ou no quintal de casa, eles ainda correm o risco de ter queimadura de sol. 

Quando o animal fica muito exposto ao sol pode ter queimaduras e lesões sérias em regiões sensíveis
Reprodução/ Shutterstock
Quando o animal fica muito exposto ao sol pode ter queimaduras e lesões sérias em regiões sensíveis


O contato com a luz solar não deixa de ser importante e na verdade é fundamental para garantir vitamina D e vida ao animal. Mas, como tudo, em excesso pode fazer mal. A boa notícia é que é possível evitar a queimadura de sol nos animais, também chamada de  dermatite solar, e tratá-la de forma rápida e prática. Para isso, basta seguir algumas dicas e saber quando o pet pode tomar sol, sem se prejudicar. 

Como ocorre a queimadura

Não só a incidência direta dos raios solares na pele do animal formam as queimaduras, a radiação refletida na neve ou na areia, por exemplo, também provocam. Por conta das mudanças climáticas o número de casos como esse tem crescido consideravelmente, já que a cada ano o sol está mais forte e as temperaturas mais elevadas.

Os machucados normalmente aparecem nas orelhas e ponta do focinho, regiões mais sensíveis, e apresentam vermelhidão e descamação . No começo, eles não sentirão muito incômodo, mas depois de um tempo a pele nasce fina e com edemas e a dor aumenta. Quando chegar nesse ponto os cuidados devem ser redobrados para evitar que se formem crostas, pele grossa, erosões e sinais ainda mais graves.

Como lidar com queimadura de sol em cães e gatos
Reprodução/ Shutterstock
Como lidar com queimadura de sol em cães e gatos

O pet se queimou, e agora?

Independente do grau da queimadura de sol, é importante levar o pet imediatamente no veterinário e iniciar um tratamento. 

Há alguns passos fundamentais a seguir na hora de curar o ferimento: 

  1. Aplique água fria em abundância sobre a área queimada com uma gaze limpa e úmida, a fim de baixar a temperatura. Faça isso de forma suave, sem esfregar ou raspar.
  2. Depois, aplique um creme ou pomada com antibiótico (indicada pelo veterinário), de forma a evitar o desenvolvimento de infecções na ferida. 
  3. Por último, se for possível, cubra a região com uma gaze, suavemente e sem fazer força,  até chegar no médico. 

Como evitar a queimadura de sol?

Essa é, sem dúvida, a parte mais fácil. Basta controlar o tempo que o pet fica exposto ao sol e levá-lo para passeios ao ar livre antes das 10h da manhã e depois das 16h, quando a luz solar está mais amena. Além disso, para gatos, por exemplo, existe  protetor solar e é recomendado passar antes dessas atividades. 

Outros tipos de queimadura

Caminhar sobre o asfalto muito quente também pode provocar machucados nas patas do cachorro, uma região sensível do corpo dele. 

Além disso, o contato com produtos químicos em alguns casos gera reação alérgica e até chega a queimar a pele do bichinho. Por isso, deixe-os sempre muito bem tampados e em um local onde o pet não alcance.

Do mesmo jeito, o contato com líquidos fervendo, como óleo ou água, causa graves ferimentos e é preciso evitar o contato do animal com a cozinha. 

+Pata machucada ou mordida de outro cão? Saiba como tratar feridas em cachorro


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.