Uma coisa que chama a atenção de futuros donos de pets para escolherem um gato é que esses animais são naturalmente “mais higiênicos” que os cães. Claro que os dois tem seus prós e contras, mas os felinos utilizam seu instinto para fazerem suas necessidades na caixinha de areia , não precisando serem treinados para isso.

Porém, existem diversos tipos de  caixas de areia no mercado e, muitas vezes, o tutor pode ficar em dúvida sobre qual comprar para seu gatinho. Para explicar em qual ocasião cada uma delas é a mais adequada, a médica veterinária Carynn Dantas, do Crystal Pet&Spa, responde algumas dúvidas.

Caixinha automática

Uma das mais inovadoras, a caixinha automática é fechada e tem um sistema que gira, seja manual ou elétrico, coletando o xixi e cocô em um compartimento separado e deixa a areia limpa. “Esse é uma ótima opção para tutores que não ficam em casa durante o dia e que o gato é muito seletivo, não usando a caixa se estiver suja”, explica Carynn.

caixa de areia
Reprodução/ Pet Love


Caixa coberta

Se a caixa higiênica precisa ficar dentro da casa, como em apartamentos ou locais sem quintal, é indicado que ela seja fechada, assim, o odor forte não se espalha pelo ambiente enquanto as fezes e urina não foram recolhidas. 

caixa de areia
Reprodução/ Royal Pet


Caixinha convencional

A mais comum de todas é a bandeja convencional, sem cobertura e com diversas opções de tamanhos e profundidades. “O importante é observar se o seu gato se adaptou ao tamanho e está conseguindo fazer as necessidades tranquilamente”, completa Carynn. Se o gato for filhote, o ideal é uma caixa menor e mais rasa. Se for um felino muito grande, recomenda-se uma bandeja maior e mais profunda.

caixa de areia
Reprodução/ Pet Love


    Veja Também

      Mostrar mais