O carnaval ainda não chegou, mas o clima de folia já está no ar com muitos bloquinhos de rua animando os dias que antecedem a data oficial. Com isso, a corrida por fantasias , glitter e adornos já começou e muitos donos de animais não querem deixá-los de fora. Sabendo disso, o Canal do Pet conversou com a veterinária Bianca Bennati, da clínica SPet, junto a Cobasi São Bernardo, para esclarecer todos os cuidados que o tutor precisa ter ao comprar a fantasia para o  cachorro

Leia também: Glitter em cachorro pode? Veterinária responde

cachorro fantasiado junto com dona arrow-options
shutterstock
O animal deve se sentir confortável com a fantasia de carnaval

A profissional afirma que o principal ponto para prestar atenção é no conforto do animal, que deve conseguir andar, correr, comer, beber água e fazer suas necessidades enquanto estiver usando a fantasia. "Se o cachorro não está acostumado a usar roupinhas o ideal é optar por algo mais simples. As fantasias mais elaboradas podem ficar para os cães acostumados a usar roupas e adornos", afirma Bianca. 

Outros pontos a serem considerados no momento da compra da fantasia são tamanho e materiais. Ela não pode estar nem muito apertada, nem muito larga. Tecidos que coçam ou opções com detalhes que podem ser comidos pelo cachorro não são indicadas. 

Considerar a temperatura do local onde o animal irá usar a fantasia também é importante para evitar casos de hipertermia (aumento brusco da temperatura corporal)."Se o lugar for muito abafado e quente, o ideal é que seja uma fantasia menos elaborada, mais leve e aberta. Caso a roupinha seja quente, o dono deve garantir que o cão fique fresco o tempo todo para que ele não sofra com o calor", alerta a veterinária. 

Além de tudo isso, observar o animal é imprescindível. O cachorro com muito calor dará sinais como respiração ofegante e língua sempre para fora. Já o que não está confortável com a fantasia tentará tirá-la com a boca ou ficará se roçando em móveis, nas paredes e até na caminha. Enquanto o cão estiver agindo normalmente, ele pode ficar com a fantasia. Ao sinal de qualquer problema o mais indicado é tirá-la. 

Vale lembrar que alguns  itens comuns no carnaval, como glitter, espuma e sprays coloridos, são produtos tóxicos para os pets e devem ser usados longe deles. Algumas marcas já possuem opções exclusivas para animais, vale consultar um veterinário de confiança antes. 

    Veja Também

      Mostrar mais