Tamanho do texto

É preciso planejar e verificar se o animal ficará confortável, além de outros pontos importantes para curtir a viagem com seu pet

Sair de férias muitas vezes é sinônimo de viajar. E para quem tem animal de estimação em casa às vezes fica complicado deixar o bicho por alguns dias, seja na casa de alguém ou num hotel, para fazer uma viagem, já que muitos dos pets são considerados membros da família.

Leia também: Dar frutas para o cachorro é saudável? Confira os cuidados que devem ser tomados

Por isso é preciso levar em consideração algumas questões se o tutor deseja que o cachorro faça parte de suas férias, viajando ao seu lado. Seja na acomodação, no transporte e até mesmo na hora de vacinar o animal, é sempre bom fazer um planejamento, ainda mais se for a primeira viagem do pet.

Para ajudar nessa missão, o adestrador e especialista em comportamento animal Cleber Santos, da ComportPet, dá cinco dicas valiosas para viajar com o cachorro  sem ter dor de cabeça.

animal viajando
shutterstock
Viajar com um animal de estimação não é das coisas mais simples do mundo


Planejamento

Deve-se sempre confirmar se o local em que o tutor irá se hospedar é pet friendly , ou seja, aceita animais . “Confira se o hotel em que se hospedar aceita bichos de estimação, se há locais seguros e adequados para deixá-los no caso de um passeio sem o pet, etc”, alerta Cleber.

Transporte

Para levar o animal de estimação em qualquer lugar que ele não possa ir andando é necessário utilizar caixas de transporte, bolsas e outros acessórios específicos, tanto para o conforto do cão, quanto sua segurança.

 “O trajeto da viagem pode ser perigoso para os bichinhos se não escolhermos a melhor e mais adequada forma de transportá-los. Capas protetoras, cadeirinhas, cintos de segurança próprios para pets e caixas transportadoras são importantes para garantirmos a segurança do cão na estrada”, explica o adestrador.

Vacinas

A saúde do animal é muito importante de estar em dia, já que eles podem transmitir algumas doenças para os humanos. Em alguns continentes, assim como exigem certas vacinas dos estrangeiros, também podem ser exigidas nos pets. A antirrábica é uma delas. “Em território nacional existe um projeto de lei que obriga esse tipo de vacina”, explica Cleber.

Leia também: Cadela se torna cão-guia após seu irmão peludo perder a visão

Esse projeto diz que “para viagens com animais, a carteira de vacinação deve estar atualizada, na qual conste, ao menos, as vacinas antirrábica e polivalente”, completa. Mas essa medida não serve apenas para viagens. Manter as vacinas do pet em dia é uma questão que não pode ser ignorada, visando melhorar a qualidade de vida do cão ou gato.

Identificação

Coleira com nome e endereço são essenciais para que não aconteça nenhum imprevisto caso o tutor precise se separar do animal de estimação. “O uso constante da guia e coleira também é imprescindível para evitar maiores problemas”, fala Cleber.

Bagagem

Assim como humanos, os animais de estimação também precisam de uma pequena bagagem – principalmente itens de higiene – mas sem esquecer brinquedos ou outros objetos que eles possam sentir falta durante a viagem. “Separe uma mala apenas para os pertences do pet, e faça uma lista para não esquecer nada que seja essencial: roupinhas (se for frio), ração, remédio, coleiras, e por aí vai”, finaliza o adestrador.

Leia também: Pensando em criar uma ave? Conheça as mais indicadas para ter em casa

Agora basta definir o destino e partir com seu pet para curtir suas férias junto com seu amigo de quatro patas.