Tamanho do texto

É possível fazer com que os pets vivam juntos sem brigas, basta seguir algumas dicas e ter certos cuidados

Cachorro e gato podem ter a fama de serem inimigos de longa data, mas a convivência não precisa ser baseada em brigas. É possível fazer com que os momentos entre cachorro e gato sejam pacíficos e harmônicos.

Leia também: Animais resgatados  que não são fotogênicos têm menos chances de adoção

Se os dois foram filhotes, a adaptação é mais fácil, mas não quer dizer que com animais adultos ela seja impossível.  Porém fique ciente de que esse processo leva tempo, e não é de um dia para o outro que os pets vão começar a interagir de forma positiva.

cachorro e gato brincando juntos
shutterstock
É possível fazer cachorro e gato conviverem em harmonia


Dicas para adaptar os animais:

  • Manter os objetos de cada um em cômodos separados. No começo é bom manter a casinha e potes de comida dos dois animais em lugares diferentes e bem distantes na casa ou apartamento, para evitar disputas. Faça isso durante no mínimo três dias.
  • Apresentar o cheiro de um animal ao outro. Os animais conhecem os outros pelo cheiro, e isso não é diferente na hora de apresentar um gato ao cão ou vice versa. Pegue o brinquedo ou uma manta de um dos dois e coloque perto do outro, para que ele se acostume com aquele odor.
  • Delimite zonas para os dois. No começo é comum que o cão seja menos “cuidadoso” e assuste o gato. Por isso é sempre importante deixa-los separados nos primeiros dias, principalmente se o cachorro parecer hostil na presença do gato. Deixe-o em uma parte da casa onde ele não fuja e não tenha acesso ao gato, assim como também se deve manter o bichano em um espaço delimitado, como a sala, por exemplo.
  • Apresente-os com cuidado. Nesse momento, para a segurança de ambos, é importante que o cachorro esteja preso com uma coleira, e o gato no colo do dono ou também preso em uma coleira. Sempre observe se um dos dois pets está estressado ou mostrando sinais de que vai atacar o outro.
  • Defina uma zona de segurança para o felino. Depois que os dois já estiverem mais acostumados um com o outro, você pode começar a deixa-los no mesmo cômodo sob supervisão. Para isso, tenha um arranhador alto ou um lugar onde o gato possa subir caso queira fugir do cão.

Leia também: Conheça as raças de cachorro mais indicadas para conviverem com crianças

Agora, que o cachorro e o gato já se acostumaram, deixe que eles interajam, se cheirem, e até brinquem entre si. Nas primeiras semanas sempre esteja por perto os observando para evitar acidentes. Depois de um tempo eles já poderão ficar sozinhos sem precisarem ser supervisionados.

Se estas dicas não funcionarem é importante procurar um adestrador e um médico veterinário, porque um dos dois animais pode estar com problemas de comportamento que se mostram apenas quando eles precisam interagir com a outra espécie.