No último domingo (4) os relógios de quase todos os estados brasileiros foram adiantados uma hora para dar início ao horário de verão. Muitas pessoas não gostam dessa mudança, pois demoram a se adaptar e ficam sonolentos por vários dias. E, assim como nós, os animais de estimação também são afetados pela troca do horário.

Leia também: Os cuidados específicos que o dono deve ter com o cachorro durante o verão

O horário de verão faz com que o nosso relógio biológico natural seja altere, por isso demora alguns dias até acontecer a adaptação completa. Com os pets não é diferente. Eles estão acostumados com a rotina seguindo um padrão e de repente tudo muda. Dentre as consequências estão sonolência e mudança na alimentação.

O recomendado é tentar manter a rotina, para que ele se acostume aos poucos com o novo horário. Porém, nem todos os bichinhos conseguem se adaptar sozinho e precisam de ajuda dos donos. 

Ajudando o animal com o horário de verão

undefined
reprodução shutterstock
Os pets também sofrem com o horário de verão e dentre as consequências estão sonolência e mudança na alimentação

Primeiramente, tente alterar aos poucos os horários do bichinho para que vá se acostumando. Essa dica vale para as refeições, passeios e outras necessidades. Por exemplo, se o pet come às 13h, continue oferecendo nesse mesmo horário durante os primeiros dias (no caso, às 14h) e vá, aos poucos, mudando a refeição para a atual 13h. 

Esse cuidado evitará comportamentos inadequados e latidos excessivos. Não fique preocupado se o bichinho ficar mais lento, preguiçoso e sonolento. É uma reação comum nesse período de transição, atingindo também os humanos.

Leia também: Hipertermia: o super aquecimento do corpo dos cães no calor

Outra recomendação é manter os bebedouros sempre cheios. Com a chegada do verão e o aumento da temperatura, é muito importante manter o pet hidratado. Lembre-se de manter a água da vasilha sempre fresca e não se esqueça de oferecer ambientes arejados ao animal.

Fique atento, também, se o peludo está se alimentando normalmente para evitar maiores complicações. Cuidado com o uso de ventiladores e ar condicionado, pois podem provocar problemas respiratórios. 

Além desses cuidados, outras dicas bem importantes são:

  • Evite passear e fazer atividade física nos horários mais quentes, das 10h às 16.
  • Cuidado com a temperatura do asfalto para não queimar as patinhas do animal.
  • Faça pausas durante as caminhadas para que o animal tome água e descanse. Se preciso, borrife um pouco no corpo dele. 
  • Não deixe de utilizar protetor solar específico para pets, principalmente no focinho, extremidades das orelhas e barriga.
  • Fique muito atento a picadas de insetos, pulgas e carrapatos, pois o tempo quente favorece a proliferação.
  • Se for para o litoral com o bichinho, se previna contra a dirofilariose. Procure um veterinário para se informar sobre vacina ou vermífugo.
  • Mantenha a carteira sempre em dia para evitar problemas na saúde. 

Leia também: Cães braquicefálicos necessitam de cuidados especiais durante o verão

Seguindo essas dicas, em pouco tempo o animal se acostumará ao horário de verão e, quando ele terminar, tenha os mesmos cuidados para a readaptação. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários