Tamanho do texto

De acordo com Cleber Santos, da ComportPet, alguns materiais colocam em risco a segurança do pet e não são recomendados

Os cuidados com o bichinho de estimação não se restringem apenas a alimentação, banho, tosa e medicamentos, o ambiente em que ele vive também deve ser levado em consideração. Um aspecto que os donos pouco prestam atenção são nos tipos de pisos para casa. Alguns materiais não são adequados para acomodar um cão, pois colocam em risco a segurança do mesmo.

Leia também: Confira 5 dicas para manter a casa limpa se você tem um pet

De modo geral, a proteção do bichinho deve ser sempre a prioridade dos tutores. "Se você mora em um apartamento, é preciso instalar redes de proteção em todas as janelas e sacadas. Já a escolha dos pisos para casa  também é fundamental para deixar a vida do animal mais confortável", explica o especialista em comportamento animal e adestrador Cleber Santos, da ComportPet.

Segundo ele, é importante escolher o revestimento pensando não só na estética, mas também na durabilidade do material. Afinal, o piso precisará resistir ao xixi, às fezes, às marcas e patinhas, às brincadeiras, aos riscos de unhas e ao adestramento. 

No geral, para o especialista, os melhores tipos de piso são os feitos de material antiderrapante, que evitam escorregões do animal, e os atérmicos, que não absorvem calor do ambiente e mantem uma temperatura amena. 

Pisos para casa recomendados

Especialista dá dicas sobre os tipos de pisos para casa ideias para acomodar cachorro
reprodução shutterstock
Especialista dá dicas sobre os tipos de pisos para casa ideias para acomodar cachorro

1) Madeira de demolição

Esse material cria um aspecto rústico e acolhedor na casa, tornando o ambiente adequado para receber um cachorro . "A madeira de demolição com certeza vai resistir às peripécias do cãozinho, já que além de ser resistente é antiderrapante. Por isso, é uma boa aposta para quem está planejando ter um pet em casa", recomenda.

2) Vinílico

Os pisos de vinílico são ideias para casas com animais, pois são resistentes graças à resina de vinil (PVC), que também previne escorregões. Além disso, abafa os ruídos das patinhas do pet, evitando reclamações dos vizinhos. 

Leia também: Confira dicas de higiene que ajudarão na hora de limpar os utensílios dos pets 

"Esse piso é bem fácil de limpar e exige pouca manutenção. Apesar de parecer com a madeira, o vinílico pode ser limpo com água, e não estufa caso o animal faça xixi no ambiente", diz Cleber.

3) Linóleo

Esse revestimento é composto quase totalmente por matérias-primas naturais e é uma opção bastante econômica. "Por ser levemente emborrachado, é impermeável e fácil de higienizar. Outra vantagem é sua característica antibacteriana, que ajuda a manter a higiene mesmo com os pelos e patinhas circulando pela casa".

Pisos lisos devem ser evitados

Os pisos lisos devem ser evitados, pois força o cão a fazer um esforço físico muito grande nas articulações para manter o equilíbrio
reprodução shutterstock
Os pisos lisos devem ser evitados, pois força o cão a fazer um esforço físico muito grande nas articulações para manter o equilíbrio

Para Cleber, os pisos lisos e escorregadios devem ser evitados nas casas, uma vez que podem causar acidentes. "Azulejo, mármore, granito e ardósia são materiais que devem ser evitados, pois tem superfícies muito lisas e podem fazer com que o cão escorregue", alerta.

"Esse tipo de revestimento também força o cão a fazer um esforço físico muito grande nas articulações para manter o equilíbrio em tarefas simples, como sentar ou levantar", indica o especialista. "Segundo estudos, isso pode causar displasia coxofemoral, que afeta as articulações e é muito dolorosa, ou agravar casos já existentes da doença".

Leia também: A queda de pelo excessiva nos pets é normal? Saiba mais sobre o assunto

Se o revestimento do seu chão é liso, a recomendação é trocar por um dos pisos para casa  recomendados. Caso não tenha condições, uma dica é espalhar tiras de tapetes emborrachados. "Isso ajuda muito a prevenir acidentes e lesões, pois dão maior aderência para o cão não escorregar", finaliza. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.