Tamanho do texto

Gatos sofrem de ansiedade e estresse durante viagens, mas alguns cuidados podem ser tomados para diminuir o impacto no animal

Brasil Econômico

O gato é o rei da casa: se deita onde quer, caminha por todos os locais, sobe e mexe em tudo. Mas, por serem animais territorialistas, quando são tirados do seu ambiente usal, costumam ficar muito assustados e até mesmo agressivos. Isso representa um grande empecilho para aqueles que desejam viajar com o bichano.

Leia mais: Hotel para cachorro e família: dicas para um passeio em conjunto

Não existe uma fórmula 100% eficaz de se viajar com o gato. Cada animal vai lidar com o estresse, ansiedade e a mudança de ambientes de maneiras diferentes. Entretanto existem uma série de precauções que podem ser tomadas para diminuir o impacto da viagem no bichinho.  

Compre uma caixa transportadora

Compre uma caixa de transporte antes de viajar com o seu gato.
Reprodução/ Shutterstock
Compre uma caixa de transporte antes de viajar com o seu gato.


Existem diferentes caixas transportadoras no mercado, mas antes de escolher uma é preciso ter em mente qual é o meio de transporte que você vai usar para viajar. Caso você de avião ou ônibus é preciso prestar atenção nas regras companhia: algumas permitem que o pet vá com você na cabine, outras exigem que o animal vá no compartimento inferior. 

Caso o animal vá no compartimento inferior será necessário uma caixa de transporte maior e muito mais resistente. 

Veja também:  Vai viajar de avião com o pet? Confira dicas para comprar a caixa de transporte

Agora, se ele for com você na cabine ou se a viagem for realizada de carro, poderá optar por um equipamento menor e mais maleável.

Compre a caixa de transporte meses antes da viagem e a apresente para o gato. O estimule a dormir e comer suas refeições dentro dela, além de brincar com ele perto do equipamento. No momento da viagem coloque brinquedos e outros objetos familiares dentro da caixa para que o animal se sinta em casa. 

Cuidado com o ambiente

Gatos não possuem glândulas sudoríparas e não conseguem equilibrar a temperatura corporal com o ambiente. Por isso, tome muito cuidado se for viajar com o animal durante o verão. Opte por horários mais frescos e sempre deixe água a disposição do pet.

Evite levar gatos idosos para a viagem, o estresse e as variações de temperatura podem fazer muito mal para o bichinho.

Leve os documentos necessários

Até 2006, em viagens nacionais, a apresentação do GTA (Guia de Trânsito Animal) era obrigatória. Hoje em dia basta um atestado de saúde que pode ser expedido pelo seu veterinário e estar com a carteira de vacinações em dia. 

Em viagens para o exterior é preciso ir até o Ministério da Agricultura para obter um Certificado Zoo Sanitário Internacional. Alguns países podem exigir documentos adicionais, se informe antes de organizar a viagem.

Consulte um veterinário

Leia mais:  Veterinário canta para cão nervoso antes de entrar na cirurgia!

Remédios para enjoo, sedativos e cuidados alimentares podem ser recomendados por um médico veterinário após uma avaliação do animal. Sempre consulte um profissional antes de viajar com o pet

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.