Tamanho do texto

Falha nos sentidos, diminuição da vivacidade e problemas urinários então entre os problemas decorrentes da velhice

A velhice chega para todos, inclusive para os animais. Nesta época da vida tudo fica mais difícil, afinal a energia e disposição diminuem, a visão e audição começam a falhar, doenças atingem mais facilmente, entre outros. E, para quem é dono de um cão idoso, é preciso ficar atento a essa mudanças para saber como cuidar do pet. 

Leia mais:  Conheça as 10 raças mais indicadas para os idosos

No entanto, alguns donos podem se perguntar: como sei que meu cão envelheceu? A idade nem sempre é um bom medidor, pois as raças tem expectativas de vida diferentes. Então, um bom jeito de descobrir é notar os sinais que aparecem por causa da idade. Conhecê-los irá ajudar a entender seu  cão idoso e saber como proceder em relação aos cuidados.

Quando a velhice chega para os cães, alguns sinais começam a aparecer
Reprodução
Quando a velhice chega para os cães, alguns sinais começam a aparecer

Pensando nisso, reunimos dez sinais de que a velhice chegou para o seu pet. Falha dos sentidos, maior cansaço e sonolência e aparecimento de doenças degenerativas são alguns exemplos. Fique tranquilo, pois é algo normal da idade. Então, confira os itens abaixo para saber como conviver da melhor forma possível com seu cão idoso. 

1. Aparecimento de problemas urinários

Assim como acontece entre os humanos, a bexiga uma hora deixa de funcionar corretamente. Ela não consegue mais segurar a urina por muito tempo e é preciso ir ao banheiro com maior frequência. No entanto, no caso dos cães idosos, a situação fica ainda mais complicada, pois eles podem não conseguir segurar o xixi e acabar soltando-o dentro de casa. Não devemos brigar por isso e nem castigá-lo, apenas limpe o local quando o pet não estiver vendo. Os donos precisarão se acostumar com esta situação, porque ela possivelmente acontecerá mais vezes. 

2. Alterações na pele

O cães não ficam com a pele flácida e caída como os humanos, mas apresentam outros sinais na pele de que a velhice chegou. O mais comum são o aparecimentos de pelos brancos, calos nas patas e problemas nas almofadinhas. Fique atento a isto, pois deve ser relatado ao veterinário sempre que visitá-lo e assim descobrir se o cão precisa de tratamento. 

Veja também:  Confira cuidados necessários ao seu cão idoso!

3. Surgimento de cárie e tártaro

Qualquer dentição não tratada irá dar problema algum dia e o mesmo vale para os cães. É por isso que, ao longo da vida, os donos devem dar atenção à saúde bucal do pet. Procure limpar os dentes regularmente e de vez em quando oferecer snacks de higiene bucal. É bem importante cuidar dos dentes do animal, assim ele chega na velhice sem grandes problemas. 

4. Mudança de peso

Mudanças de peso na velhice é algo comum, pois o metabolismo funciona com menor potência e a disposição para gastar energia diminui. Mas, é imprescindível evitar a obesidade a todo o custo, uma vez que isso irá repercurtir no aparecimento de algumas doenças. Dessa forma, para tentar manter o peso ideal, é importante mudar a ração para uma sênior, que é focada nas necessidades de um cão idoso. Não se esqueça de consultar o veterinário e um vendedor de confiança antes de trocar a alimentação. 

Falha nos sentidos, diminuição da vivacidade e problemas urinários então entre os problemas decorrentes da velhice
Reprodução Pinterest
Falha nos sentidos, diminuição da vivacidade e problemas urinários então entre os problemas decorrentes da velhice


5. Aparecimento de tumores

É difícil evitar o aparecimento de tumores, uma vez que é algo habitual em cães de idade avançada. Por este motivo é tão importante a visita regular ao veterinário. Apenas ele poderá dizer se o tumor é benigno ou maligno, indicando assim o tratamento adequado. Problemas como este devem ser tratados o mais rápido possível para evitar algo muito pior. 

6. Mal funcionamento dos sentidos

Dificuldades para ouvir e enxergar é bastante comum tanto nos humanos quanto nos cães. Em situações mais graves, podem até apresentar cegueira e surdez. Então, em idade avançada, os donos devem ter paciência e cuidar com mais carinho do pet. Nessa época, evite trocar os pertences do animal de lugar, assim ele não fica confuso ao andar pela casa. 

Leia também:  Artrite e artrose em cachorro? É possível prevenir e tratar

7. Desenvolvimento de doenças degenerativas

Dentre as doenças degenerativas que atingem os cães idosos, as mais comuns são displasia de quadril, displasia de cotovelo, artrose e osteoporose. Os tutores devem recorrer ao veterinário para saber como proceder e quais são os remédios certos. Além disso, é também importante oferecer um local confortável para relaxar e dar muito amor e carinho. 

Além dessas doenças, os cães também são suscetíveis a problemas neurodegenerativos, como o alzheimer. Tudo ficará mais difícil neste caso, pois o comportamento do animal muda radicalmente. Dessa forma, os cuidados precisam aumentar, assim como a paciência e o carinho.

8. Aumento do cansaço e sonolência

É comum que pets em idade avançada fiquem mais cansados e sonolentos, precisando de maior tempo de descanso. Deixe-o dormir tranquilamente para repor suas energias. Além disso, lembre-se de não forçar o animal a realizar exercícios, já que isso pode originar danos nos músculos e ossos. 

As visitas ao veterinário devem ficar mais frequentes quando o cão fica idoso para evitar o problemas maiores
Reprodução Pinterest
As visitas ao veterinário devem ficar mais frequentes quando o cão fica idoso para evitar o problemas maiores


9. Mudança no caráter

Um cão idoso se torna muito mais carinhoso e amoroso. Por causa da diminuição na disposição, ele fica mais tranquilo e sereno, então o carinho pelo dono aumenta muito. É possível notar que o cão pedirá mais afago e suas lambidas ficarão mais delicadas. A energia e vivacidade pode ir embora, mas a felicidade permanece. 

10. Aumento da dependência

Por causa de todas as dificuldades trazidas pela velhice, a indepência de um cão jovem se esvai. O pet começa a ficar mais dependente da família em todos os sentidos, então deve-se apoiá-lo, dar muito amor e propor um lar com bastante conforto e segurança. 

Veja mais:  A incontinência urinária costuma afetar os cães idosos e é bem séria

Se você tem um cão idoso, lembre-se de sempre ir ao veterinário para checar sua saúde. O profissional ficará de olho em todos esses sinais apresentados e te ajudar a cuidar corretamente do seu amigo. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.