Tamanho do texto

Devido a falta de informações sobre o tema, muitos donos oferecem comida caseira achando que é igual a natural

A alimentação natural é uma ótima alternativa para os donos que cansaram de comprar rações industrializadas e desejam oferecer uma dieta mais saudável ao pet. Cada vez mais aumenta o número de adeptos desse método, o que é ótimo para a saúde dos bichinhos. Contudo, a desinformação sobre o assunto ainda é muito grande.

Leia também: Veterinária sana as principais dúvidas sobre alimentação natural para cães

Muitos tutores pensam que se fornecer comida caseira ao pet estará seguindo a tendência da alimentação natural . Contudo, acreditar nisso é um grande equívoco. Os dois modelos de dieta são distintos e não devem ser vistos como sinônimos. 

A grande diferença nesses casos está no preparo da refeição, que quando natural deve ser balanceada e desenvolvida para fornecer os nutrientes necessários para a saúde do animal. Ao contrário do alimento feito em casa, que normalmente é feito sem nenhum estudo prévio. 

“A dieta natural não pode ser confundida de forma alguma com a comida caseira . Não é simplesmente colocar os alimentos na panela e cozinhar.”, afirma o Dr. Jorge Morais, fundador da rede Animal Place. 

Tipos de alimentação natural

A grande diferença entre as dietas está no preparo da refeição. A natural é balanceada e desenvolvida para fornecer os nutrientes necessários, enquanto a caseira não tem estudo prévio
reprodução shutterstock
A grande diferença entre as dietas está no preparo da refeição. A natural é balanceada e desenvolvida para fornecer os nutrientes necessários, enquanto a caseira não tem estudo prévio

Não é fácil manter esse estilo de vida para o pet. Além de precisar comprar os alimentos quase todas as semanas, é preciso prepará-los diariamente. O problema é que a maioria dos donos trabalha e não tem tempo de cozinhar quando chega a casa. 

Pensando nisso, o mercado pet desenvolveu dois tipos de serviços de alimentação para ajudar os tutores: as refeições congeladas e as embaladas a vácuo. A primeira basta esperar descongelar e esquentar para o animal comer,  já a segunda precisa ser reconstituída com água. Ambas são práticos e fáceis, perfeitas para pessoas ocupadas. 

Leia também: Animal vegetariano: meu pet pode deixar de comer carne?

Também já é possível encontrar cursos de culinária animal, que ensinam informações fundamentais sobre nutrição e suplementação, seguindo exatamente as características de cada bicho ou raça. “A dieta natural, se não administrada corretamente, pode levar o animal a desenvolver anemia ou outras doenças”, afirma o Dr. Jorge.

Introduzindo a nova dieta

Muitos tutores pensam que se fornecer comida caseira ao pet estará seguindo a tendência da alimentação natural. Contudo, acreditar nisso é um grande equívoco e as dietas não devem ser confundidas
reprodução shutterstock
Muitos tutores pensam que se fornecer comida caseira ao pet estará seguindo a tendência da alimentação natural. Contudo, acreditar nisso é um grande equívoco e as dietas não devem ser confundidas

Se ficou interessado e deseja implementar essa nova dieta, primeiramente deve procurar um especialista no assunto. O profissional provavelmente pedirá exames de rotina para conhecer as necessidades nutricionais do pet. Só depois um cardápio será montado, a partir dos resultados dos exames, estilo de vida do animal, idade, porte e nível de atividade física. 

Leia também: Comida congelada para cachorro? Saiba tudo sobre esse produto

Não se esqueça de montar a dieta pensando em alimentos fáceis de encontrar e cozinhar, se não será bem difícil mantê-la. Depois que estiver tudo certo, basta colocar a alimentação natural em prática.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.