O avanço da medicina veterinária está contribuindo para o aumento da expectativa de vida dos pets, mas os cuidados em casa no dia a dia fazem a diferença. De acordo com o veterinário e gerente  técnico da MSD Saúde Animal, Marcio Barboza, uma maior atenção do dono ajuda o animal de estimação a envelhecer melhor e mais saudável. 

Os animais de estimação idosos precisam receber cuidados especiais
shutterstock
Os animais de estimação idosos precisam receber cuidados especiais

No período geriátrico esses cuidados são ainda mais importantes. "A observação do comportamento do pet, associada à adoção de práticas preventivas são indispensáveis. As consultas anuais com o veterinário são o momento de o tutor reportar toda e qualquer mudança observada no físico e no comportamento do animal para evitar surpresas", afirma Marcio.  

Para o veterinário, os principais cuidados com os animais de estimação idosos são: 

  • Acompanhamento da dieta: animais idosos precisam de uma alimentação adequada , principalmente com alimentos que tenham pode antioxidante. Alguns podem até precisar de suplementos, por isso a consulta com veterinário é obrigatória. 
  • Prática de exercícios: a alimentação adequada já ajuda que os pets idosos não fiquem obesos, mas o exercício também é importante. Os que trazem menos impacto para as articulações, como caminhadas e hidroterapia , são mais indicados. 
  • Atenção aos parasitas externos: doenças transmitidas por carrapatos, como babesiose, erliquiose e febre maculosa, podem ser ainda mais danosas à saúde do animal que já está debilitado pela idade. Assim, soluções preventivas para parasitas externos não podem ser deixadas de lado pelo tutor. 
  • Cuidado com escadas e móveis: para evitar impactos e danos nas articulções por esforço repetido, o ideal é que haja adaptadores para que o animal desça escadas ou suba no sofá, por exemplo. Rampas para esse uso específico são facilmente encontradas no mercado. 
  • Escovar os dentes: muitos animais idosos sofrem com o tártaro, formado com o tempo e a falta de escovação. Esse problema pode ter consequências graves para a saúde do pet, por exemplo gengivite e doença periodontal, que causam dor e dificuldade de mastigação. Assim, tratar dos dentes está entre os cuidados indispensáveis. 

Mas, como saber se o seu pet já está na fase de vida que precisa desses cuidados especiais? De acordo com o Dr. Marcio, estima-se que ao atingir a metade da sua expectativa de vida os pets já podem começar a receber os cuidados destinados a animais idosos. "Assim, os gatos são considerados idosos a partir dos sete anos. Os cães de grande porte após os sete, oito anos, e os de pequenos a partir dos onze anos", finaliza. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários