Tamanho do texto

Geralmente os donos não precisam se preocupar com as reações, pois elas não costumam ser graves e nem sempre aparecem

As vacinas são essenciais para a longevidade dos animais de estimação. São elas que evitam doenças como a raiva, a cinomose ou a hepatite e outros problemas de saúde . Por isso os donos devem dá-las logo após a adoção, seguindo as indicações do veterinário. Por outro lado, apesar de protegerem, as vacinas para cachorro podem causar efeitos colaterais horas depois de aplicadas.

Leia também: Calendário e importância das principais vacinas para cachorro

Não é incomum o corpo apresentar reações, pois ele que está agindo contra um agente estanho que foi injetado. Demora um tempo para o organismo perceber que aquilo não é algo ruim, mas até lá o pet pode ter febre, alergia, etc. Isso não é restritos aos cães, pois os humanos também estão sujeitos. Mas, felizmente, nenhum dos efeitos que as vacinas para cachorro provocam são graves. 

Apesar das vacinas para cachorro serem importante, não é estranho que elas causem reações no organismo do pet. Demora um tempo para o corpo perceber que aquilo faz bem
reprodução shutterstock
Apesar das vacinas para cachorro serem importante, não é estranho que elas causem reações no organismo do pet. Demora um tempo para o corpo perceber que aquilo faz bem

As reações costumam se manifestar nos três dias após a aplicação e, no geral, vão regredir sem que precise um tratamento específico. Os filhotes são mais propensos a sofrerem com isso do que os adultos, pois seu sistema imunológico não está completamente desenvolvido. Ademais, raças de porte pequeno e cães que foram esterilizados também são mais vulneráveis. 

Contudo, na maioria dos casos, não é preciso se preocupar com isso. Antes de serem injetadas, as vacinas passaram por diversos testes e são completamente seguras. Inclusive, já são conhecidos os possíveis efeitos colaterais que podem ocorrer em nosso amigo peludo. A verdade é que essas reações tem um índice muito baixo se comparado à quantidade de vidas que as injeções podem salvar. 

Portanto, os donos não devem deixar de dar as vacinas com medo dos efeitos colaterais. É importante levar o pet para tomar seguindo corretamente o calendário. Só o especialista poderá determinar, após a realização de exames, se o bichinho não pode receber determinada vacina em função de sua saúde, idade, etc. 

De qualquer forma, vale a pena conhecer os efeitos colaterais que as vacinas podem provocar para que os donos fiquem preparados se acontecer. Lembre-se que não existem reações fixas, pois elas variam de cachorro para cachorro, mas tem aquelas que são principais. 

Leia também: Agosto é o mês da vacinação contra a raiva em animais; conheça a zoonose

Principais efeitos colaterais

Alguns sintomas comuns referente à vacinação são a febre, as fezes amolecidas e a falta de apetite. Porém, lembre-se que esse sintomas não podem durar mais que aluns dias, caso contrário procure ajuda médica
reprodução shutterstock
Alguns sintomas comuns referente à vacinação são a febre, as fezes amolecidas e a falta de apetite. Porém, lembre-se que esse sintomas não podem durar mais que aluns dias, caso contrário procure ajuda médica

Sonolência

Após a aplicação, é comum que os animais fiquem mais quietos, sossegados e sintam maior cansaço. Inclusive, pode ser que durmam durante todo trajeto de volta para casa. Esse estado de sonolência pode durar alguns dias dependendo do cachorro. 

Distanciamento do dono

O comportamento também costuma ser afetado, levando o canino a se afastar de todo mundo durante alguns dias. Ele ficará distante, como se estivesse irritado ou incomodado com algo. Não fique preocupado, pois é uma reação passageira. Além da mudança de humor, agressividade também é algo esperado. 

Inflamação e edema

Não é incomum aparecer uma bolinha inflamada, como se fosse um caroço, bem no local em que foi aplicado a vacina. Isso acontece porque o líquido ainda não se espalhou pelo corpo, ficando alojado num único local. Mas não é preciso se preocupar. Essa reação tão comum não é maléfica, apenas algo que interfere na estética e demorando alguns dias para desaparecer.

Sensibilidade no local

Essa talvez seja a reação mais esperada pelos donos. Nesse caso, os cães ficam incomodados com a dor sentida na região da aplicação e não querem ser tocados. Dormir ou os carinhos do tutor podem causar dores durante as primeiras horas, por isso ele se afasta de todo mundo. Basta esperar que a sensibilidade irá passar depois de um tempo. 

Leia também: Como proceder em caso de choque anafilático em pets?

Transtornos gastrointestinais

Dor de estômago, diarreia e vômitos são menos frequentes. Quando isso acontece, é comum que o cão não queira comer e só fique deitado de lado. Verifique se ele apresenta alguma distensão abdominal (inchaço do abdômen), só por precaução. Geralmente reações assim não duram mais de três dias, mas o dono deve ficar atento se aparecerem.

Problemas respiratórios

Dentre os problemas respiratórios mais comuns estão a tosse, os espirros e a secreção nasal. Como consequência, o canino pode ter febre ou ter gripe, levando-o a dormir por muitas horas seguidas. Espera-se que em alguns dias esses sintomas passem, caso contrário leve-o ao veterinário.

Choque anafilático

Esse efeito é bem raro, mas entra na lista por causa da sua gravidade. Geralmente um choque anafilático acontece poucos minutos ou horas após a aplicação, fazendo o focinho e a garganta incharem e dificulte o funcionamento das vias respiratórias. Além disso, o pulso enfraquece, a pele fica vermelha, aparecem vômitos, diarreia, etc.

Apesar de acontecer pouquíssimas vezes, é preciso ter bastante cuidado. Entre em contato com médico rapidamente se notar esse sintoma. 

O que fazer quando a vacina causa reação?

Quando o bichinho tem efeitos colaterais da vacina, é importante ficar calmo e não auto medicá-lo. Retorne ao médico que o vacinou e explique todas as reações
reprodução shutterstock
Quando o bichinho tem efeitos colaterais da vacina, é importante ficar calmo e não auto medicá-lo. Retorne ao médico que o vacinou e explique todas as reações

Quando o bichinho tem efeitos colaterais da vacina, é importante ficar calmo e não auto medicá-lo. Retorne ao médico que o vacinou e explique todas as reações. O profissional irá receitar algum medicamento dependendo dos sintomas, como antitérmico, analgésico ou antinflamatório. 

Caso o animal tenha alguma reação muito incomum e exagerada, é preciso procurar ajuda médica urgentemente. Não é comum apresentar tão efeitos intensos. Inclusive, às vezes esses sinais podem nem estar relacionados à injeção. Exames podem ajudar a identificar as causas dos sintomas. 

Leia também: A importância do vermífugo para cães e gatos

É por isso que o animal deve ser monitorado assim que for vacinado. Apesar das vacinas para cachorro serem seguras, todo pet esta sujeito a ter reações. Dessa forma, o tutor já fica preparado para situações futuras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.