Tamanho do texto

Pelúcias, por exemplo, são mais indicadas para pets filhotes que não costumam ser tão "violentos" com o objeto

Adotar um cão requer muitos cuidados, principalmente se o pet for filhote. Nessa parte da vida o animal ainda está no processo de crescimento e aprendizado, o que significa que ele pode causar alguns danos aos móveis, roupas e objetos da casa quando brinca. Mas, mesmo adulto, o cachorro também precisa de brinquedos para que não destrua a casa e seja um animal sadio.

Leia também: O cão pode brincar de cabo de guerra? Como saber se a diversão é saudável?

cachorro e brinquedo arrow-options
Shuttersock
brinquedos mais duros e com cordas servem para animais mais adultos


Para tirar dúvidas sobre qual o melhor brinquedo para o porte, idade e “animação” do seu cão , André Almeida, do Adestramento Comportamental, dá algumas dicas no vídeo abaixo. 

“Quando é muito novo e não vai destruir o brinquedo nós podemos usar pelúcias, isso faz com que ele se interesse mais”, explica. “Ao ficar adulto ele pode destruir esses brinquedos mais moles e se engasgar com o que tem dentro”, completa. Por isso é importante sempre procurar o objeto que caiba na idade do animal.

Na “adolescência” já podem ser apresentados objetos mais consistentes com cordas e outros materiais mais resistentes. “Mas sempre de acordo com o perfil do cão, caso o animal comece a comer o brinquedo já está na hora de renovar o objeto”, explica André.

Uma dica muito importante é sobre as bolinhas. André explica que bolinhas muito duras podem ser facilmente quebradas pelo pet e ele pode engolir os pedaços sem querer. “Se eu compro uma bola que é muito rígida, eu aperto até ela amolecer.”

Leia também: Aprenda a levar o cachorro para passear sem que ele puxe a coleira

Já durante a troca de dentes um brinquedo que coce a gengiva é ideal. “Eles começam a roer que nem malucos para melhorar a sensação dos dentes novos nascendo”, diz.