Tamanho do texto

É preciso identificar o motivo do comportamento arisco do animal antes de tratá-lo. Consulte um adestrador de gatos

Brasil Econômico

Mesmo os gatos das raças mais sociáveis, como Angorá Turco, Siberiano, Chartreux, Ragdoll e Birmane, podem ter um comportamento arisco e amedrontado dependendo do seu modo de vida e personalidade. Em muitos casos, as atitudes de um gato bravo podem acabar desestabilizando a vida de uma família inteira.

Leia mais:  Entenda um cachorro bravo e saiba como agir para tratá-lo

Saber lidar com um gato bravo pode ajudar não só as pessoas que convivem com o bichinho, mas a ele mesmo. Diversas razões podem estar por trás do comportamento do pet, essas podem ser desde a falta de socialização, dores e desconfianças até traumas passados. Os sintomas são mais frequentes em animais resgatados das ruas, mas felizmente é possível reverter esse quadro.

Identificando o problema

O primeiro passo é identificar o problema que leva o animal a ter um comportamento anti social. Isso pode ser feito por meio da observação. Veja se o animal foge de pessoas que vivem na mesma casa que ele, um dos principais motivos para a agressividade é o medo e desconfiança de pessoas. Isso é comum nos felinos, que costumam ser solitários e não tem costume em lidar com pessoas que não sejam de seu convívio comum.

Saber lidar com um gato bravo é importante para a reversão desse quadro.
Reprodução/ Shutterstock
Saber lidar com um gato bravo é importante para a reversão desse quadro.



Caso o animal se mostre a maior parte do tempo isolado e faça movimentos lentos e limitados ele pode estar com dor. Nesses casos, sempre leve o pet até um veterinário que poderá identificar e tratar o problema.

Gatos são animais extremamente sensíveis ao ambiente, então certifique-se de que ele não está sendo exposto a lugares muito barulhentos ou movimentados. Criar um local de fuga, onde o bichinho pode ir para aproveitar o silêncio e ficar aconchegante pode ser uma boa alternativa.

Veja também:  Dar remédio para gato é muito difícil, mas essas dicas irão mudar sua vida

Lidando com o animal

Faça o gato se aproximar de você

Gritar, ter atitudes violentas ou tentar agarrar o animal quando ele está irritado ou fugindo de você só piorará a situação. A melhor alternativa é estimular o pet a se aproximar de você, criando assim um sentimento de confiança.

Tente atraí-lo com petiscos ou brinquedos e recompense quando ele tomar alguma atitude sociável. Assim, o pet irá associar situações de socialização com conforto e prazer. Tente sempre fazer esse processo no mesmo nível do animal, de forma que ele consiga te observar por completo, e evite movimentos bruscos.

Use terapias alternativas

Existem remédios homeopáticos e florais que ajudem a diminuir o medo, ansiedade e desconfiança do animal. Entretanto eles devem ser receitados e avaliados por profissionais da área; nunca medique o gato por conta própria. Pesquisas indicam que os felinos costumam ficar mais calmos quando estão ouvindo musicas lentas, experimente com o seu gato!

Leia também:  Saiba porque essa gatinha japonesa está sempre zangada

Um gato bravo deve ser punido de forma amena para que sentimentos de ansiedade e medo não sejam acentuados. Em casos extremos, consulte especialistas em adestramento felino, eles poderão te indicar se um adestramento comum será efetivo ou se outras táticas de socialização serão necessárias.