Os cães podem pegar diversos objetos com a boca, sendo que alguns podem ser altamente perigosos
Meu.DOG/Flickr
Os cães podem pegar diversos objetos com a boca, sendo que alguns podem ser altamente perigosos

Uma situação comum para quem tem um cachorro em casa, mas que nem sempre sabe o que fazer, é quando o animal pega um objeto que ele não deveria com a boca e o tutor precisa retirá-lo. Seja por ser algo que ele pode estragar, como um calçado ou até um documento, ou por ser algo que pode  fazer grande mal à saúde, caso o pet o engula, como uma meia.

Apesar de retirar algo da boca do cachorro ser relativamente simples, uma série de fatores devem ser levados em conta, no caso de filhotes, por exemplo, eles podem pegar objetos pelo simples fato de explorar. Os cães estão descobrindo o que eles podem ou não, ou o que querem ou não. Geralmente, eles vão soltar logo que descobrirem que aquilo não é algo interessante para comer – mesmo que já o tenham mordido bastante até essa conclusão.

Ao notar que o pet está com um objeto impróprio na boca, o tutor tende a ficar desesperado e ir imediatamente tentar retirá-lo do cão, mas esse ato pode apenas reforçar ainda mais esse comportamento.

“Se o cão pega uma meia e a família começa a correr atrás dele, isso gera um reforço de comportamento,  já que se tornou uma atividade divertida para o cachorro, ele poderá começar a pegar meias e sair correndo para receber novamente essa atenção”, explica o adestrador André Almeida ao Canal do Pet.

Segundo o profissional, quando o tutor pega o cão e arranca a meia da boca dele, automaticamente o cão entende que perdeu algo, e ninguém gosta de perder. Isso pode fazer com que, das próximas vezes, o cão, além de fugir, engula o objeto para não perder.

“Tem cachorro que fica agressivo e morde. Ele chega a morder o próprio tutor, para não perder aquilo que ele tem”, diz André, que explica que o ideal para tirar algo do cão é importante haver um vínculo entre pet e tutor – quando o animal traz algo que lhe foi pedido.

Por isso é importante ensinar, por meio de brincadeiras como cabo de guerra e de pegar a bolinha, um comando para que o animal solte objetos que estejam em sua boca. Para isso pode-se começar usando itens de troca, como petiscos, para que ele entenda que algo positivo acontece quando solta algo que já está em sua posse.

“Lembrando que essa troca vai gerar um reforço de comportamento”, diz André, que reitera que a melhor forma de evitar que o cão pegue itens indesejados é a prevenção. Ao chegar em casa, por exemplo, é importante que os tutores não apenas tirem os calçados e as meias e deixem em locais de fácil acesso para o cachorro – especialmente se o cão já tiver associado que ele ganhará uma recompensa em troca daquela meia.

“Qualquer outro tipo de objeto tende a acontecer o mesmo, então é recomendado que se ensine um comando específico de liberação. Pode ser qualquer palavra de fácil compreensão para que o animal entenda claramente qual é a intenção do tutor, seja para liberar ou para pegar um determinado objeto. É o que chamamos de ‘controle do recurso’, você precisa ter o controle da situação e o cão tem que ter confiança em você. Ele não pode ter o sentimento de perda. Ele tem que ter o sentimento da troca”, afirma.

Casos de emergência

Leia Também

Leia Também

Passear e brincar com o pet o fará gastar energia e se distrair, o que pode solucionar o problema
Pixabay
Passear e brincar com o pet o fará gastar energia e se distrair, o que pode solucionar o problema

André ressalta que há casos em que o cão pega algum objeto que pode fazer mal a ele e deve ser retirado rapidamente, o primeiro passo é imobilizar o animal e retirar o objeto da boca.

“Eu costumo fazer pela coleira, é uma maneira mais fácil. Você tira brevemente o ar do cão e ele solta o objeto. Dá pena? Sim! Mas se o cão engolir esse objeto, como uma meia, ele pode morrer”, alerta André.

Fazer o uso de repelentes também pode auxiliar que o cão não pegue objetos indevidos pela casa. São sprays com odores desagradáveis para os animais, que farão com que eles se afastem de um objeto ao sentir aquele cheiro – nunca aplicar o spray diretamente no animal.

André afirma que, no geral, o que ajuda o cão é sempre a organização e o controle do ambiente. Caso o animal venha a ficar solto pela casa, é importante ter certeza de que não há nada que ele não deva pegar em local acessível para ele, isso vale também para medicamentos e produtos de higiene e limpeza.

Para André, outro ponto importante é que muitos tutores soltam seus cães sem um gasto prévio de energia, o que faz com que o animal chegue agitado, pegando o que estiver pela frente, ou mexer em tudo o que estiver pelo caminho, fazendo uma grande bagunça.

Tampar o nariz do cachorro

Fechar brevemente o nariz do cão pode ajudar, mas é preciso cuidado
Reprodução/ Shutterstock
Fechar brevemente o nariz do cão pode ajudar, mas é preciso cuidado

Muitas pessoas acreditam que fechar o nariz do cão, para que ele tenha que respirar pela boca, é uma boa opção. A prática pode sim funcionar, mas é preciso lembrar que, caso o animal se sinta desafiado, pode acontecer uma mordida, então é importante entender a situação.

Ainda que funcione, é preciso também que se segure adequadamente o animal. Ou ele poderá se debater e fugir, podendo se transformar em uma situação dolorosa ou até divertida, em que o animal entenderá aquilo como uma brincadeira da qual vai querer fazer de novo.

“Mais uma vez lembrando que o mais indicado é sempre a prevenção. Se o cão não foi treinado previamente para soltar, ele não o fará. Caso o cão pegue um objeto que fique parte para fora, como um tênis, não se deve tentar puxar, ou apenas começará um cabo de guerra. O ideal é que se pressione contra a boca, com cuidado para não machucar, causando um pequeno desconforto que vai fazer com que o cachorro abra a boca, e aí basta retirá-lo”, completa.

Para garantir que os pets tenham sempre ajuda quando necessário, o iG Pet Saúde oferece aos tutores consultas emergência e até opção de transporte ao veterinário. Confira  essas e outras vantagens de se ter um plano de saúde pensado especialmente para cães e gatos, com 50% de desconto nos três primeiros meses. Acompanhe o  Canal do Pet também no Telegram!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários