Tamanho do texto

Existem muitos riscos em passear com o pet sem coleira, mas no local certo e com treinamento adequado é possível

Passear com cachorro sem usar coleira e guia é um desejo de muitos donos. Para eles, seria mais proveitoso o bichinho andar livremente, explorando o ambiente e seus cheiros e claro, curtir melhor o momento com o tutor. Além disso, muitos animais tem o costume de puxar a coleira e andar mais rápido, sendo difícil de acompanhar seu ritmo e incomodando demais o dono. 

Leia também: Como passear com cachorro sem puxar a coleira?

Por esses motivos, os proprietários acreditam que passear com cachorro sem coleira é a melhor solução. Mas será que essa opção é mesmo segura? Por mais que o bichinho goste de liberdade, não é possível treiná-lo para todas as situações de perigo no dia a dia. As ruas são muito movimentadas, com veículos e pessoas para todos os lados, o que coloca em risco a vida do pet. 

Os riscos de passear com cachorro sem coleira

Passear com cachorro sem usar coleira e guia é um desejo de muitos donos. Para eles, seria mais proveitoso para o bichinho andar livremente
reprodução shutterstock
Passear com cachorro sem usar coleira e guia é um desejo de muitos donos. Para eles, seria mais proveitoso para o bichinho andar livremente

Carros, ônibus, pessoas, barulhos e agitação. Essa é a realidade de uma cidade. Para nós, que já estamos acostumados, nada disso assusta, mas não se pode dizer o mesmo dos cachorros. Situações com essas tem a capacidade de espantar os pets, principalmente os mais medrosos. 

A consequência disso será a fuga. E como o dono não tem controle do que acontece no ambiente urbano, fica difícil treiná-lo para todas as ocorrências inesperadas e prestar atenção em cada movimento. Além do risco de fugir, existe a possibilidade de o animal sair correndo seguindo seus instintos de caça.

Filhotes e pets muito jovens tem os instintos muito aguçados. Essa característica, associada ao alto nível de energia dessa fase, pode fazer com que o dono perca o controle da situação. A chance de ele perseguir um gato ou ratinho durante o passeio é bem alto, o que aumenta as possibilidades de se perder do tutor. 

Fora esses riscos, tem a questão de respeito ao próximo. Por mais que seu pet seja educado, adestrado e dócil, sempre vai existir pessoas que não gostem ou tenham medo e não há nada que você possa fazer. 

Leia também: Conheça os tipos de guia e saiba qual a melhor para o seu cãozinho

Como a cidade é um espaço público, todos precisam se sentir confortável ao andar na rua. Para evitar desconfortos e respeitar o direito do próximo, a melhor escolha é por a coleira no pet. 

Então, não posso passear com o pet sem coleira?

Apesar de todos os riscos, você pode passear com o pet sem coleira. Porém, o animal precisa de adestramento e os locais devem se escolhidos conscientemente
reprodução shutterstock
Apesar de todos os riscos, você pode passear com o pet sem coleira. Porém, o animal precisa de adestramento e os locais devem se escolhidos conscientemente

Apesar de todos os riscos apontados, você pode sim passear com o pet sem coleira. Porém, para que seja feito de modo seguro, o animal precisa de adestramento e os locais devem ser pensados previamente. 

Lugares como ruas, avenidas, praias e outros que tenham muita movimentação de pessoas não são indicados. Opte por ambientes mais calmos e controlados, como praças específicas para cães e parques. Além de serem tranquilos, o animal consegue socializar com seus semelhantes, conhecer novos cheiros e ter experiências diferentes. 

Fora isso, o adestramento não pode ser deixado de lado. O canino precisa entender que o tutor é o líder e seus comandos devem ser respeitados. Dessa forma não existe a chance de você perder o controle da situação. 

Leia também: Você está usando a coleira correta no seu cão? Confira dicas para escolhê-la

Ensinando o cão a andar livremente

À medida que o canino vai aprendendo a te obedecer e respeitar os comandos, pode começar a levá-lo a parques maiores, com mais pessoas e cães
reprodução shutterstock
À medida que o canino vai aprendendo a te obedecer e respeitar os comandos, pode começar a levá-lo a parques maiores, com mais pessoas e cães

Ensinar o cachorro a andar sem coleira é um adestramento avançado, por isso é importante que ele já conheça os comandos básicos, como sentar, rolar, vir quando chamar, ficar quieto. Dentre essas ordens, a mais importante é que ele responda quando o chamar pelo nome. Caso contrário existe o risco de fugir e nunca mais ser encontrar. 

Segundo ponto é acostumar o animal a andar com a coleira. O exterior é muito excitante para os que estão saindo pela primeira vez, por isso não dá para prever suas reações. Quando o pet está preso pela guia, controlar suas ações é mais fácil. Mas, se o primeiro passeio for sem a ajuda da coleira, existe o risco de perder o controle da situação. 

Depois de ensinar os comandos básicos e acostumar com o uso da coleira, pode partir para o adestramento. Leve-o até um parque seguro, longe da movimentação e distração urbana. É importante chegar com ele ainda preso a guia e a coleira para soltá-lo na hora certa. 

Deixe de exercer controle sobre a guia por curtos períodos, com 10 minutos. Aos poucos permita que ele se distancie, mas sem perder de vista. Depois, chame-o de volta pelo nome e, se tudo for feito corretamente, diga palavras de elogio e ofereça um petisco. 

Esse sistema de recompensa deverá se manter por no mínimo um mês. É o tempo que o animal leva para aprender e memorizar o adestramento. Depois vá oferecendo de forma progressiva até se tornar um hábito esporádico. 

Assim que o cachorro aprender a vir quando for chamado, é hora de ensiná-lo a te obedecer mesmo que não o esteja vendo. Isso é muito importante em espaços maiores e com bastantes obstáculos, uma vez que permitirá ao animal caminhar ao seu lado e o seguir sem precisar chamar sua atenção continuamente. 

A melhor forma de ensinar esse comando é se escondendo atrás de uma árvore. Dessa forma, você continuará supervisionando o pet, mas ele não estará te vendo. Na hora do comando chame-o pelo nome e veja se te encontra. Quando acertar, fale elogios e ofereça uma guloseima. 

Leia também: Saiba como ensinar os comandos básicos

À medida que o canino vai aprendendo a te obedecer e respeitar os comandos, pode começar a levá-lo a parques maiores, com mais pessoas e cães. Além dele se exercitar, é uma forma de socializar com os outros. Contudo, lembre-se de soltar a coleira e a guia só quando chegar ao local.  Passear com cachorro será bem mais seguro se evitar deixá-lo solto em ambientes movimentados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.