Rita Lee anos 80
Reprodução/Internet
Rita Lee anos 80

Rita Lee é cantora, compositora, atriz, apresentadora, escritora e, principalmente, uma amante da natureza e dos animais. Em seus 73 anos de vida, Rita Lee - que já sonhou ser veterinária -, teve como animais de estimação gatos, cachorros, pássaros, peixes e até uma jaguatirica, que roubou de uma loja porque sofria maus-tratos.

Afastada dos palcos desde 2012, ela passou a dedicar mais de seu tempo aos animais, que são a grande paixão de sua vida. A rainha do rock brasileiro também já sofreu muito com a perda de seus pets. Para ela, os seres humanos precisam aprender a respeitar todas as formas de vida e ter na consciência que a natureza não está aqui como nossa posse, mas como parceira de jornada.

Em seu Instagram, além de compartilhar momentos ao lado de seus animais, como o cãozinho Nino e o gatinho Saci – e de ter se despedido recentemente de sua gata Sophia e sua cadela Lola – a cantora também compartilha fotos de animais para adoção, o que para ela é fundamental.

Em 2005, enquanto a TV Globo exibia a novela "América", Rita Lee lançou, em parceria com Chico César, a música “Eu Odeio Rodeio”, em clara crítica ao tema central da trama de Gloria Perez.

Em sua luta pelos animais também está o resgate de Rowena, que a inspirou a escrever o livro “Amiga Ursa - Uma História Triste, Mas Com Final Feliz”. A ursa-parda, então chamada de Marsha, foi removida de seu lar na Sibéria para servir de atração em um circo brasileiro. O animal, que ficou conhecido nas redes sociais como "a ursa mais triste do mundo" infelizmente acabou morrendo meses após o lançamento do livro.

“Está mais que na hora de falar sobre os maus-tratos contra animais, não estamos mais na Idade Média para ainda existir rodeio, vaquejada, circo, comércio de animais exóticos, rinhas de galo e de cachorro e tantos eventos que humilham publicamente os bichos. Finalmente estamos encontrando espaço maior na mídia para falar sobre o assunto: bichos não são objetos pessoais dos humanos, eles têm sentimentos, como nós. Estamos dando voz a quem não pode se defende”, declarou em entrevista à Revista Quem, em 2019.

Você viu?

Seu amor e luta servem de inspiração até mesmo para grandes nomes da causa animal, como a ativista Luisa Mell , que já declarou ter a artista como sua grande musa inspiradora. Em 2017, em uma visita ao Instituto Luisa Mell, a cantora chegou a dizer que sua definição de céu seria um lugar "cheio de bichos correndo, felizes. Se não tiver bicho, o paraíso não é bem um paraíso”.

Além do livro inspirado na história de Rowena, a autora conta com uma série de livros protagonizada por um ratinho chamado Dr. Alex, que luta pelos direitos dos animais.

Rita Lee foi uma das primeiras artistas brasileiras a se posicionar sobre a causa animal e, em 2019, recebeu uma homenagem por esse pioneirismo em um evento na capital paulista. Na ocasião, a artista, que mora em um sítio no interior de São Paulo, junto ao marido Roberto Carvalho, afirmou em entrevista  que aproveita seu tempo para se dedicar à causa: “Eu quase nunca saio da minha toca. A causa animal é parte de mim desde sempre. E me envolvo como posso para dar voz aos bichos”.

No início da pandemia, a artista que já tomou as duas doses da vacina, disse que “os pets são um suporte emocional para aliviar a tensão de moradores, famosos ou não, que estão trancados em casa nesse momento de quarentena, tornando o ambiente mais leve e a solidão menos dolorosa”.

Recentemente Rita Lee foi  diagnosticada com um tumor no pulmão esquerdo e começará em breve seu tratamento com quimioterapia e radioterapia.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários