Tobi sentado olhando para a câmera com seu coelho de pelúcia
Reprodução/Paige Bradford/GoFundMe
Tobi sentado olhando para a câmera com seu coelho de pelúcia

Tobi é um pastor australiano que nasceu sem suas duas patas dianteiras, no Texas, Estados Unidos. O cãozinho especial tem ajudado muito no processo de aprendizagem de alunos do ensino fundamental em Alexandria, cidade do estado de Virgínia.

Adotado em 2018, por Paige Bradford, uma professora de educação especial e, desde então, Tobi tem desempenhado um papel muito importante com os alunos de sua tutora.

“Uma das coisas mais divertidas foi trabalhar nos objetivos de alguns dos meus alunos enquanto eles brincavam com Tobi, porque eles nem perceberam que estavam trabalhando duro”, conta a professora em entrevista à 7News On Your Side, do canal ABC News.

A função de Tobi é trazer tranquilidade aos alunos, como exemplifica a professora: “Um de meus alunos tinha hemiparesia e seu lado direito era limitado”, conta. “Então, eu trouxe um presente para ele e ele precisou usar ambas as mãos para abrir o pacote de doces e depois usar a mão direita para puxar um presente e dá-lo ao cachorro”. A atividade foi divertida tanto para o aluno, quanto para o Tobi, admitiu.

Aulas durante a pandemia

Tobi não participa mais ativamente das aulas, já que as escolas estão fechadas durante a pandemia de covid-19, contudo o cãozinho ainda exerce sua função no aprendizado das crianças.

“Eu ensinei a uma de minhas alunas as letras do alfabeto usando o Tobi como recompensa. Foi assim que ela aprendeu a letra “T”, porque sempre que via o “T”, ela ligava ao Tobi”, disse Paige, que acrescenta que o cão também é tema de redação persuasiva e procedimental.

“Meus alunos escreveram sobre dar petiscos a um cão e depois praticamos com o Tobi, pelo computador”, contou a professora, que é ativista em movimentos pelos direitos de pessoas com deficiência.

Você viu?

Auto Aceitação

Paige destacou a importância de Tobi na aceitação dos alunos para com eles mesmos: “Meus alunos não veem Tobi como diferente, ou acham que deveriam sentir pena delem porque o veem como um cachorro muito bonito”.

Quando Tobi foi apresentado aos alunos, eles fizeram muitas perguntas e quiseram entender sobre a condição do cão. Contudo, com o tempo e com as conversas necessárias, eles começaram a entender tudo com mais naturalidade.

“[Nossas] conversas os ajudaram a ter uma mente mais aberta e posso ver esse tipo de aceitação na forma como interagem uns com os outros na sala de aula. Meus alunos com e sem deficiente interagem entre si e têm discussões realmente ricas e envolventes. Eles se apoiam mutuamente e são gentis uns com os outros”, explicou Paige.

Campanha para Tobi

Tobi em seu aniversário de cinco anos comendo um bolinho para cachorros
Reprodução/Paige Bradford/GoFundMe
Tobi em seu aniversário de cinco anos comendo um bolinho para cachorros

Paige Bradford abriu uma campanha no GoFoundMe para conseguir uma cadeira com rodinhas especiais para Tobi. Ela conta, na descrição da campanha, que o adotou na “The Humane Society of North Texas” e que eles o equiparam com um carrinho, mas esse não era apropriado para o corpo do cachorro e que ele precisa de algo que lhe dê um pouco mais de apoio para as costas. A cadeira já está em produção, o financiamento serve para ajudar nos custos de todos os materiais necessários.

Ela explica que faltam duas costelas, o que deixa seus órgãos comprimidos, além de possuir uma doença degenerativa do disco, por andar se apoiando somente nas patas traseiras. Contudo, o animal vive uma vida feliz, como qualquer outro cão, brinca, late e rouba comida se deixarem ao seu alcance.

Tobi, mesmo com tantos obstáculos, dá uma lição de alegria, aceitação e superação, não apenas aos alunos de sua tutora, mas a todos nós.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários