Durante o período mais intenso da quarentena, o convívio entre donos e pets aumentou, com passeios e a atenção voltada para os melhores amigos.  Agora, com a retomada gradual das atividades cotidianas, cachorros, gatos e outros bichinhos precisam se readaptar à volta ao trabalho e outras atividades fora de casa de seus tutores.

pet
shutterstock
Com a convivência maior e mais passeios, tirar este hábito do pet pode ser complicado, mas não é impossível


Segundo Adriana dos Santos, clínica geral da AmahVet, a mudança abrupta de rotina não é recomendada. "Isso pode causar um grande estresse ao bichinho, sobretudo se o pet não faz as necessidades em casa. Por isso, você deve seguir alguns passos para que o pet não se estresse", afirma.


Pensando nisso, Adriana trouxe ao Canal do Pet algumas dicas para você não deixar o seu pet sozinho e estressado em casa com a volta da rotinal normal. Desde brinquedos até isolamento progressivo, ela ensina truques perfeitos para a sua rotina.

Isolamento progressivo pode ajudar

Para preparar os pets para a ausência do dono, Adriana indica fazer um isolamento progressivo  para que ele volte a entender que o dono irá ficar menos tempo em casa. "Primeiro em alguns momentos, inicie com 30 minutos de duas a três vezes ao dia, durante dois dias seguidos. No terceiro dia, deixe-o sozinho por uma hora e no quarto, por duas horas. Aproveite para fazer isso nos momentos que realmente precisa sair de casa", aponta.

Diminua as brincadeiras

O segundo passo que Adriana indica é diminuir as brincadeiras. "Com menos interatividade e brincadeiras e aumentar o isolamento até chegar o dia de você voltar ao trabalho ou estudo presencial. Assim o seu animalzinho vai se acostumando com o afastamento sem sofrer um choque", diz.

Brinquedos e até canais de televisão para pets são uma carta na manga

Na hora de deixar o seu animal menos sozinho, há uma carta na manga: brinquedinhos e distrações. "Os brinquedos ajudam muito no quesito distração e evita a solidão da separação. A televisão e até o rádio em volume baixo, vai auxiliar o animal a não se sentir só, a única questão é observar se o animal não se incomoda com o barulhos que passam nos canais. E de preferência escolha  canais que sejam mais interativos para que as cores de cada programa assistido distraia o animalzinho", afirma.

Se voltou para a rotina e o seu animal está se "vingando", calma!

Muitas vezes, gatos e cachorros podem se vingar em situações de isolamento. Alguns podem trazer animais mortos ou até fazer xixi em áreas proibidas. Sobre esse tipo de comportamento, a veterinária recomenda paciência até o bichinho se readaptar, principalmente se o tutor não tiver tido tempo de preparar o pet para essa transição.

"Analise a rotina do pet. O interessante é ir fazendo uma alteração gradativa em relação a deixar o pet sozinho em casa. Se não for possível fazer essa alteração gradativa e ter essa mudança abrupta,  oriento aos tutores tratar o animalzinho com paciência e tolerância porque eles estão demonstrando certa insatisfação com a nova rotina e querem chamar a atenção dos tutores", diz.

Ela indica aumentar as atividades que eles possam fazer sozinhos. "Brinquedos, arranhadores e outros brinquedos são boas opções. Não esqueça de chegar em casa e dar muito amor e carinho para eles! Lembre que ainda temos as opções de creches e hotéis para o pet focar durante o dia e se distrair. Se necessário solicitar ajuda especializada para controlar essas pequenas vinganças", afirma. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários