A vida de um cão, que vive em média 14 anos, passa tão rápido quanto acontecem alterações no corpo deles

Assim como ocorre com os humanos, à medida que os cães vão envelhecendo, eles mudam de comportamento , aparência e apresentam uma saúde mais fraca. Por isso é preciso acompanhar bem de perto o cachorro idoso para que o bem estar dele esteja garantido. 

Por volta dos 6 e 7 anos o animal começa a mostrar os primeiros sinais da "terceira idade". Isso não significa que qualquer mudança no comportamento ou na saúde a partir deste período seja por causa da velhice, mas sim que o cachorro idoso vai precisar de uma atenção maior quando o assunto for cuidado e saúde. 

O cachorro idoso precisa ter uma atenção maior
shutterstock
O cachorro idoso precisa ter uma atenção maior


Mudanças esperadas

Algumas alterações corporais são normais, elas podem variar de um animal para o outro. Por isso, nessa fase da vida, a ida do cachorro ao veterinário, pelo menos de 6 em 6 meses é muito importante. Só assim o dono saberá qual a real necessidade do bichinho e o que precisa ser reforçado. 

Por exemplo, com a alteração no metabolismo, a quantidade necessária de calorias diminui e, se a ração permanecer a mesma, o risco de obesidade aumenta muito. Até por que a quantidade de exercícios realizada pelo cachorro tende a diminuir. 

Outro grande problema está na boca. A maioria dos cães idosos possui um bafo muito forte, geralmente causado pela doença periodental , provocada pelo acumulo e mineralização da placa bacteriana nos dentes. As bactérias da boca acabam migrando para outros órgãos através da corrente sanguínea, diminuindo a expectativa de vida do animal. 

Além disso, a probabilidade do cachorro idoso ter doenças como câncer, hipotireoidismo, artrite, catarata, surdez e problemas renais, aumenta muito. A partir do momento em que o cachorro desenvolve alguma dessas doenças, ele pode sofrer algumas mudanças no comportamento. 

Com isso o animal pode se tornar muito agressivo quando alguém chega perto, ele está com dor e não quer ser tocado. Aquele bichinho que sempre fez xixi no lugar certo pode começar a fazer as necessidades em locais errados, ele não consegue mais segurar para chegar até o tapete higiênico. Ou então o cão que para de obedecer algumas ordens, ele pode estar com problemas na visão ou na audição. 

Um dos principais problemas dos cachorros idosos é a cegueira
shutterstock
Um dos principais problemas dos cachorros idosos é a cegueira


O que fazer?

O que o dono de um cachorro com idade avançada tem a fazer é monitorar e prevenir. Monitorar o comportamento, a quantidade da comida que o animal está ingerindo, a regularidade de idas ao tapete higiênico. Se for notada qualquer mudança, já existe um motivo para levar o bichinho ao veterinário e, se for o caso, realizar alguns exames. 

A prevenção pode ser feita através da qualidade de vida que é dada ao cachorro idoso. Se ele tiver muito carinho, não ficar um longo período sozinho e possuir uma quantidade regular de exercícios já é um bom começo. A alimentação pode ser enriquecida com frutas e vegetais. Além disso, o bichinho pode receber massagem para melhorar a circulação, acupuntura e fazer um tratamento homeopático  para melhorar a imunidade. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.