Tamanho do texto

Alexandre Rossi explica por que os macacos não devem ser relacionados ao surto da doença que está acontecendo em algumas regiões do país

Olá, amigos do Canal do Pet. Hoje em vim falar um pouco sobre a febre amarela. 

+ Confira todas as dicas para que a adoção de gatos ocorra com sucesso

Os macacos estão sendo acusados de serem os transmissores da febre amarela
Reprodução
Os macacos estão sendo acusados de serem os transmissores da febre amarela

As notícias sobre um surto de febre amarela no país, especialmente em algumas regiões, trouxe, além da preocupação com essa doença que pode matar, mais um dado triste: algumas pessoas, especialmente residentes em áreas rurais e com risco de contaminação, passaram a matar macacos por medo de contágio, achando que isso ajudaria a combater a febre amarela.

Mas não existe razão alguma para se acreditar que macacos possam oferecer riscos à população.

Como assim?

Na verdade, os macacos, assim como os seres humanos, são vítimas da doença, que também pode matá-los, e não efetivos causadores, como muitos podem erroneamente pensar. Não há como vacinar os macacos que vivem em áreas de mata, contrariamente ao que ocorre com os humanos, que podem se vacinar.

Na verdade, no ciclo silvestre da febre amarela, os macacos são os principais hospedeiros do vírus, mas os vetores, ou seja, aqueles que carregam o vírus e o transmite, são os mosquitos com hábitos estritamente silvestres, que vivem nas matas.

Durante essa fase do ciclo, o ser humano pode se tornar um hospedeiro acidental, quando ele entra em áreas de mata e é picado pelo mosquito que carrega o vírus.

+ Cachorro pidão e guloso? Saiba o que precisa ser feito com ele

Já no ciclo urbano, ou seja, quando a febre amarela passa a acometer as pessoas, o homem é o único hospedeiro. Ou seja, uma pessoa contaminada é picada pelo mosquito Aedes aegypti (sim, ele mesmo!), que pode picar outras pessoas e assim a contaminação pode ganhar proporções enormes.

Mosquito: o verdadeiro transmissor

O mosquito é o verdadeiro transmissor da febre amarela
Reprodução
O mosquito é o verdadeiro transmissor da febre amarela

O principal reservatório é, portanto, o mosquito. O macaco se tornou apenas um hospedeiro na mata, assim como o ser humano nas cidades.

Devemos pensar em todas as espécies de macacos como guardiões, ou seja, encontrar esses animais mortos ao redor de áreas de mata pode indicar a presença do vírus na região, o que vai gerar a necessidade de campanha de vacinação das pessoas, antes que ocorram casos humanos da doença.

Portanto, a preservação dos macacos é essencial para a prevenção da febre amarela. É preciso informar a Secretaria de Saúde do seu município sempre que encontrar esses animais mortos, para que a causa dos óbitos seja investigada.

+ Cão agressivo? Saiba o que pode ser feito

Então, pessoal, macacos não devem ser mortos por conta da febre amarela! Pelo contrário, afinal, existe vacina gratuita que imuniza todos que a tomam! Não há qualquer razão para matar os macacos! Denunciem caso souberem ou presenciarem a morte ou tentativa de morte de macacos, pois se trata, inclusive, de crime ambiental.

Um abraço, 

Alexandre Rossi. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.