Salem começou a correr dentro de casa, do nada, de forma costumeira
Arquivo pessoal/Camilla Nascimento
Salem começou a correr dentro de casa, do nada, de forma costumeira

Tem quem acha que gato é um bicho místico, que vê fantasma , que tem conexão com o além. Esse tipo de pensamento é sustentado muitas vezes por comportamentos que os gatos apresentam no cotidiano. Um exemplo é quando eles começam a  correr dentro de casa, sem explicação ou um sentido claro.

Algumas vezes parece que eles estão caçando algo invisível. De acordo com a veterinária Izabel Monteiro, as pessoas costumam achar esse comportamento ‘louco’ por compararem com o comportamento deles ao dos cachorros.

“O gato tem institutos e formas de brincar muito diferente do cão. O cão é muito dependente, o gato não. O gato brinca durante toda a vida. Ele pode ter 20 anos e vai continuar brincando. Quando jovem, ele brinca muito só. E velho isso diminui, mas a gente é quem tem que estimular. Essa inclusive pode ser uma das explicações para esse comportamento dos gatos, a brincadeira, o instinto de caça também”, explica.

Camilla do Nascimento, 28, é mãe de gato há dois anos. Ela conta que seu gatinho preto Salém começou a ter esse comportamento inesperado há um ano. “A primeira vez que Salém ficou correndo dentro de casa foi bem assustador, porque eu não sabia o que era que fazia ele ficar correndo e não parecia ter nada que ele estivesse correndo atrás de ou caçando ou brincando com alguma coisa. Ele corria do nada mesmo. Depois da primeira vez, ele continuou fazendo sem nenhuma causa específica”.

Ao levar para uma consulta de rotina com uma veterinária, Camilla descobriu o que provavelmente provocava o comportamento estranho e Salem. “A veterinária observou umas ondas que passavam pelo corpo de Salem. Ela falou que ele tinha hipersensibilidade. E, durante um carinho ou quando ele está estressado, essas ondas podem ser desencadeadas e ele ficar correndo, se lambendo bem agitado".

Camilla conta que a veterinária explicou que essa condição atinge a alguns gatos e que isso pode ter interferência do meio externo. "Quando pegamos a nossa segunda gatinha ele passou a brincar mais, ele brinca o dia todo com ela. A partir disso os ‘tremiliques’ dele ficaram bem mais espaçados”.



Para a Izabel Monteiro, é importante cuidar da saúde dos gatos para evitar causas patológicas desse tipo de comportamento, como pulgas e carrapatos. “Algumas pessoas não sabem que os gatos podem ter carrapato, piolho e outros problemas como esse. Um gato que começa a correr do nada dentro de casa, se coçar, pode ser pulga. Então as pulgas, carrapatos, dermatite também podem ser outra causa desse comportamento”, afirma.

Para diferenciar se o gato está brincando ou se tem algum problema de saúde, o ideal é leva-lo ao veterinário. “Mas se for uma pessoa criteriosa, que conhece o gato, ela geralmente consegue identificar a diferença com facilidade”, pontua. 
Segundo a veterinária, estresse do ambiente e questões comportamentais também são causas para esses comportamentos estranhos.

Camilla descobriu o que provavelmente provocava o comportamento estranho de Salem ao levá-lo ao veterinário
Arquivo pessoal/Camilla Nascimento
Camilla descobriu o que provavelmente provocava o comportamento estranho de Salem ao levá-lo ao veterinário



Uma outra causa possível seria a síndrome de hiperestesia felina, que é uma condição rara e misteriosa de origem desconhecida, que origina um comportamento obsessivo nos gatos.

“Ele corre, ele grita, tenta se morder, tenta se mutilar, tem convulsão. É algo bem específico”, conta a veterinária, que também tem um gato com essa condição e só descobriu após descartar todas as outras possibilidades. “O gato não é para estar na rua, ele é domesticado. Ele tem que estar em casa. Tem que cuidar dele, dar as vacinas. Ele merece atenção devida igual ao cão”.

    Veja Também

      Mostrar mais