Ao manuseio é muito importante ter cuidado para que o animal não caia
Reprodução/Pixabay
Ao manuseio é muito importante ter cuidado para que o animal não caia

É muito comum que pessoas sintam verdadeiro pavor de animais exóticos, como cobras e aranhas, contudo, para outras é simplesmente fascinante ter um bichinho como este de animal de estimação . Seu custo de vida é, geralmente, muito mais barato que o de um pet comum, como um cão ou um gato.

As aranhas venenosas, geralmente, não causam grandes danos aos seres humanos, a menos que a pessoa tenha reação alérgica ou anafilática – nesses casos, para algumas pessoas, mesmo picadas de abelhas e outros insetos podem ser fatais. No geral, as aranhas não são perigosas e a tendência para elas é fugir, quando atacam é para se defender. Por isso, não é necessário matá-las quando as virem pela natureza, apenas não mexa com elas.

Aranhas de estimação

Ter uma Tarântula de estimação é possível
shutterstock
Ter uma Tarântula de estimação é possível

A espécie mais comum para os amantes desses animais é a tarântula. Essas aranhas são praticamente inofensivas aos seres humanos, apenas alguns cuidados devem ser tomados. A pelagem que cobre quando todo o seu corpo pode causar irritações, portanto, logo que manusear um animal como esse, nada de coçar os olhos, pois esses pelinhos podem ficar presos nas mãos. O recomendado é que se remova os pelinhos com o uso de uma fita adesiva e, em seguida, lave bem as mãos.

Como qualquer animal de estimação, elas também podem morder – e é uma mordida bem dolorida – mas nada com o que tenha que se preocupar e, em todo caso, ela o fará apena caso se sinta em perigo. As aranhas também não são pets para ficar fazendo carinho ou manuseando o tempo todo, caso o tutor queira um pet para fazer companhia e brincadeiras, não é uma boa opção.

Tempo de vida, alimentação e habitat

Tarântulas são animais inofensivos para seres humanos, e podem ser ótimas opções como pet
Reprodução/Pixabay
Tarântulas são animais inofensivos para seres humanos, e podem ser ótimas opções como pet

Antes de pensar em adquirir uma aranha como pet, o tutor precisa saber que esse animal fará parte de sua vida por um longo tempo. Uma fêmea pode viver mais de 25 anos, já os machos, vivem bem menos que isso, chegando à metade do tempo. Outro ponto importante que também se deve levar em consideração é que esses animais não são muito sociáveis e costumam viver sozinhos, por isso não é preciso se preocupar em lhe dar uma companhia, pois acabaria em brigas realmente sérias – machos e fêmeas se encontram em épocas de acasalamento.

Ao contrário da maioria das aranhas, as tarântulas não esperam que as presas caiam em suas teias, elas caçam seu alimento durante a noite. O alimento que deverá ser oferecido para esse pet pode variar, desde grilos, até filhotes de rato. Lembrando que as presas devem ser sempre de tamanho inferior ao da aranha, para que não lhes cause nenhum risco. Esses animais podem ser encontrados em petshops que vendem animais exóticos com certa facilidade – nada de sair por aí caçando grilos no jardim de casa para alimentar sua tarântula, pois podem não ser saudáveis para ela.

O aquário ideal para a aranha vai depender da espécie. Basicamente são duas: as terrestres e as arborícolas. Para as terrestres, um terrário um terrário baixo e com espaço o suficiente para que ela possa se movimentar com certa liberdade – cerca de 20 a 30 litros – e com um lugar para que ela possa se esconder, como casca de árvore, parte de um vaso de barro ou um tronco oco.

Para as arborícolas, que necessitam de locais para escalar, vale um terrário mais alto, com galhos e estruturas para que ela consiga escalar.

Também vale ter uma boa camada de terra, entre 5 e 15 cm, para que elas possam cavar tocas. Além de terra, pode usar fibra de coco, cascas de madeira e vermiculita. Nunca use serragem de madeira.

Cuidados essenciais

A temperatura e umidade do viveiro também deve ter uma atenção especial, para proporcionar o máximo de conforto possível. O ideal é manter uma temperatura média entre 24°C a 27°C durante o dia, e 20°C a 23°C durante a noite – é importante ter um termo higrômetro para controlar isso.

Não deixe o aquário em contato direto com o sol ou use lâmpadas de aquecimento, pois podem secar a aranha e acabar matando o pet. Tapetes térmicos (comuns em viveiros de répteis) são mais recomendados, mas somente em parte do viveiro, para que a tarântula de estimação possa escolher onde se sente mais confortável.

A umidade deve ser controlada e é recomendado borrifar água na camada de terra quantas vezes for necessário, de acordo com a necessidade da aranha. Na dúvida, vale consultar um especialista. Também é importante deixar um bebedouro com água, mas que seja bem raso, para não ter risco de afogamento. Se possível, deixe algum objeto para que a aranha consiga subir.

As aranhas possuem um tempo de muda, nos quais ficam mais frágeis e, inclusive, não se alimentam. Por isso, caso uma presa não seja consumida em até 24 horas, retire do viveiro. O tempo da troca do exoesqueleto – ou troca de "pele" – pode levar algumas horas, mas ela leva alguns dias para ficar resistente o suficiente para voltar à "vida normal".

Outro cuidado a se ter com esses animais, principalmente na hora do manuseio, é com quedas. As tarântulas são extremamente delicadas e, quanto maior o seu peso, mais frágil elas são. Uma queda relativamente alta pode ser fatal para ela, caso haja alguma ruptura em seu abdômen. Portanto sempre tenha muito cuidado ao pegar um animal desse nas mãos e não se deve deixar que crianças brinquem com elas. Melhor evitar acidentes.

Caso esteja pensando em adquirir um animal como esses, lembre-se de sempre procurar lojas especializadas no assunto e especialistas para retirar eventuais dúvidas. Nunca retire um animal da natureza, pois existem espécies venenosas e não vale a pena correr o risco.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários