Pastor Belga Groenendael
Reprodução/Pixabay
Pastor Belga Groenendael

Como o próprio nome sugere, a raça teve origem na Bélgica, resultado do cruzamento entre cães da raça Pastor Alemão e Pastor Holandês. Seus primeiros registros oficiais datam de 1891 a 1897 e têm como seu principal criador o nome Adolphe Reul, professor da Escola de Medicina Veterinária de Cureghem.

Sua criação visava ter cães de porte elegante e mais aptos para a realização de trabalhos, como vigilância e pastoreio, mas a raça ficou conhecida por sua lealdade e por acompanhar soldados durante a considerada “Grande Guerra”. Mas foi após o fim da Primeira Guerra Mundial que a raça migrou para os Estados Unidos e se popularizou.

Ao final da década de 1950, o Pastor Belga foi dividido em quatro variações:

  • Groenendael: pelo comprido, predominante na cor preta. É considerada a mais popular das variações.
  • Tervueren: é muito semelhante ao groenendael, mas com uma maior variação de cores.
  • Laekenois: tem os pelos mais enrolados que as outras variações. Também é considerado o mais incomum entre as variações.
  • Malinois: é o que possui o pelo mais curto, sendo bem semelhante ao seu ancestral, o pastor alemão. No Brasil, essa variação também é muito utilizada pela polícia.

Temperamento

Pastor Belga Tervueren
Reprodução/Pixabay
Pastor Belga Tervueren

Independente de sua aparência, o Pastor Belga é um cachorro bastante leal à sua família. Ele tem um temperamento calmo e, como um cão forte e de porte atlético, ele precisa de bastante espaço para se movimentar e praticar exercícios físicos regulares. Se bem socializado, ele se dá muito bem também com animais de outras espécies.

A raça é bastante inteligente e considerada fácil de ser adestrada. Sua agilidade para atender a comandos se destacam e isso a tornou bastante querida nas academias de polícia – além disso, também possui um excelente faro.

Você viu?

Saúde e higiene

Pastor Belga Malinois
Pixabay
Pastor Belga Malinois

Os cuidados variam um pouco mais, dependendo de qual variação for o pet. O Groenedael e o Tervueren, por exemplo, precisam de um maior cuidado na escovação, sendo de duas a três vezes na semana, pelo menos. Os Malinois e o Laekenois, mesmo tendo diferença na densidade do pelo, exigem uma frequência parecida, sendo ao menos uma vez por semana. A escovação é ideal para remover a pelagem morta e, no calor, esses cães tendem a perder bastante pelo.

Não há necessidade de banhos tão frequentes, apenas quando for realmente necessário, dando atenção especial à secagem do pet, principalmente para os de pelagem mais longa.

A falta de exercícios físicos pode causar ansiedade por serem animais mais agitados. O pastor belga é bastante saudável e resistente, o que não o torna invulnerável a problemas comuns para cães de porte grande, sendo pré-disposto a sofrer de displasia coxofemoral. A doença é uma falha no encaixe das articulações no quadril, anomalia que causa dores e problemas de locomoção.

Outros problemas como otite, catarata, problemas de pele e até casos de epilepsia também são bastante comuns em animais da raça, por isso é extremamente importante que se faça um acompanhamento veterinário desde filhote. São significa que um pastor belga necessariamente terá qualquer um dos problemas citados, mas todo cuidado é pouco.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários