Nos EUA um Biewer Terrier precisa de exame de DNA para ser registado
Lise Duun/Flickr
Nos EUA um Biewer Terrier precisa de exame de DNA para ser registado

Uma raça recente que surgiu na Alemanha em janeiro de 1984 e, ao contrário de outras raças que são criadas com propósitos mais específicos, o Biewer Terrier surgiu quase que por acaso e pode ser considerada descendente direta do Yorkshire Terrier.

Werner e Germud Biewer foram criadores de cães da raça Yorkshire por cerca de 20 anos e cruzaram dois cães da raça que tinham um gene malhado recessivo, algo que não é comum em cães da raça. Como resultado, na ninhada nasceu um filhote com cores diferentes dos outros filhotes, uma condição conhecida como piebaldismo (algo semelhante ao vitiligo). Esse cãozinho recebeu o nome de Schneeflocken von Friedheck.

Os dois cães que deram origem ao cãozinho se chamavam Yorkshires Darling Freidheck e Fru-Fru Freidheck, apenas três meses depois tiveram uma nova ninhada e o feito se repetiu.

Antes de receber de Biewer Terrier – uma homenagem aos criadores -, a raça já foi chamada por nomes como Biewer a la Pom Pon e Biewer Yorkshire. Além das cores diferentes do Yorkshire comum os Biewer também são menores, medindo cerca de 20 cm.

No início dos anos 2000, a raça começou a perder popularidade na Europa e chegou aos Estados Unidos em 2003. Uma curiosidade sobre a raça é que, ao contrário de outras que surgiram por meio da mistura de raças variadas, o Biewer é uma raça considerada pura por seu DNA, e não por documentos (Pedigree).

Por esse motivo, há todo um trabalho feito por clubes da raça na América do Norte para que não aconteça nenhuma mistura, logo cães Biewer só podem ser registrados após um exame de DNA.

A raça chegou a entrar para o catálogo “Foundation Stock Service”, do  American Kennel Club, em 2014, mas só veio a receber seu reconhecimento como raça pura em 2021, quando entrou para o grupo conhecido como Toy.

Apesar de ainda ser uma raça rara, vem ganhando cada vez mais popularidade como cão de companhia, no Brasil a raça ainda é pouco conhecida.

A personalidade do Biewer Terrier

O Biewer é uma versão menor e colorida do Yorkshire
Borek Lupomesky/Flickr
O Biewer é uma versão menor e colorida do Yorkshire

O Biewer é um cãozinho muito alegre e carinhoso, adora brincadeiras e está sempre disposto, por isso é uma excelente companhia para as crianças – só é preciso ter cuidado com as brincadeiras, já que é um cão bem pequeno e pode se machucar.

Seu tamanho reduzido o torna um ótimo animal de estimação para pessoas que morem em casas com quintal grande até quem vive em apartamentos, o importante é que o pet tenha uma rotina de exercícios, já que isso o ajuda a manter a saúde física e mental em dia.

Leia Também

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

Ainda assim, um tempo de carinho no colo do tutor também fará a alegria do cãozinho, que também será uma boa companhia para idosos. Assim como o seu antecessor (Yorkshire), o Biewer é um cão bem corajosos e pode latir e ser até agressivo com pessoas e animais estranhos, caso sinta que precisa defender a família.

Para evitar esse tipo de problema é importante socializar o cão desde filhote. Por ser um cão bastante inteligente, também pode ser um tanto quanto teimoso, precisando de bastante carinho e pulso firme para adestrar o cãozinho. Quanto mais o cãozinho perceber que está agradando, mais ele ficará feliz em aprender novos comandos, por isso é sempre bom usar de reforço positivo.

Cuidados com a higiene

O Biewer Terrier é um cão pequeno e adorável, não fugindo da personalidade de seu ancestral direto, o Yorkshire
Lise Duun/Flickr
O Biewer Terrier é um cão pequeno e adorável, não fugindo da personalidade de seu ancestral direto, o Yorkshire

Os pelos do Biewer Terrier são em uma coloração malhada, sendo o branco a cor predominante e acompanhado de cores que podem ser pretos, castanhos ou azuis dourado. A raça não tem pelagem dupla (subpelos) e tem pelos macios e sedosos.

Como os pelos da raça crescem sem parar, como os do Yorkshire, dão um charme bem especial ao cão, mas em épocas de calor talvez seja interessante apará-los para amenizar a temperatura. E, para manter os pelos sem nós ou embaraços, além de remover pelos soltos, é indicado a escovação ao menos uma vez por semana.

Outra ocasião em que a tosa se torna interessante é durante a troca de pelos que pode acontecer uma ou duas vezes ao ano. Uma curiosidade sobre o Biewer é que é uma raça hipoalergênica, ou seja, indicada também para pessoas que têm alergia a pelos de cachorro.

Os banhos para esses cães não precisam ser tão frequentes, mas é indicado que, ao menos uma vez ao mês, seja feita a tosa higiênica, além de outros cuidados para manter o pet sempre limpo, como aparar as unhas, caso se trate de um pet que vive em casa e não acontece o desgaste natural.

Cuidado com a saúde

Como se trata de uma raça que se originou do Yorkshire Terrier, alguns problemas de saúde são basicamente os mesmos, como acontece com a “dentição dupla” – que pode acontecer quando os dentes definitivos nascem sem que os dentes de leite tenham caído.

Outros problemas em comum entre as duas raças são as diarreias frequentes, com fezes descoradas e de consistência mole. Além de problemas ortopédicos como a luxação de patela. No geral, o Biewer é um cão forte e saudável, basta que se sigam os cuidados básicos, como consultas regulares ao médico veterinário, uma boa alimentação e uma rotina de exercícios adequada.

Acompanhe o  Canal do Pet também no Telegram. E, para garantir o melhor para o seu melhor amigo,  conheça todas as vantagens de ter um plano de saúde pet!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários