O mês de agosto é conhecido no mundo pet por ser o " mês do cachorro louco ". Isso se deve em decorrência das alterações do clima e aumento da incidência de luz nessa época do ano. De acordo com a veterinária Bianca Bennati, da clínica SPet junto à Cobasi, essas condições favorecem a entrada das cadelas no cio e, com isso, disputas entre cães são frequentes.

Esse maior número de brigas entre os machos pode facilitar muito a transmissão do vírus da raiva, doença essa que causa muita irritabilidade no animal, e os conflitos com outros cães podem ainda acarretar graves ferimentos neles. Além disso, a raiva é transmitida através da saliva e secreções do animal, sendo uma doença extremamente perigosa para as pessoas, com a mordida que pode levar ao óbito dos seres humanos. 

Cão bravo latindo
shutterstock
O mês do 'cachorro louco' é conhecido pelas campanhas de vacinação contra a raiva

Com isso, o mês é marcado por campanhas de vacinação contra a raiva e, de acordo com Bianca, elas são as grandes responsáveis pela diminuição dos casos da doença entre os animais. "O reforço da raiva e outras vacinas obrigatórias deve ser realizado neste mês de agosto. Muitos proprietários acabam vacinando o animal em outras épocas, mas esse mês é um lembrete para verificar a validade da vacina e necessidade de reforço". 

Apesar do mês ser mais propício ao cio das cadelas, como o país é tropical, esse problema pode ser enfrentado pelos tutores o ano todo. Então é extremamente necessário que o dono fique atento à ela. "Apenas conseguiremos impedir completamente a transmissão da raiva com a vacinação frequente e correta dos animais", afirma a veterinária.

Também deve ser dada uma atenção aos felinos, que podem ser afetados pelo vírus igualmente. "Com o aumento da luz algumas gatas também começam a entrar no cio, aumentando as chances de brigas. Os gatos no Brasil costumam entrar no cio o ano inteiro, mais do que os cães, portanto a conscientização deve ocorrer sempre", finaliza.



    Veja Também

      Mostrar mais