Na última quarta-feira (22), dois gatos de Nova York se tornaram os primeiros animais de estimação diagnosticados com o novo coronavírus (Sars-coV-2) nos EUA. 

Leia também: Gato testa positivo para COVID-19 em Hong Kong; é terceiro caso pet confirmado

Gato arrow-options
crédito: pixabay
Gato

Segundo as autoridades, os gatos vivem em residências diferentes em Nova York , epicentro da  Covid-19 no país. "Ambos tiveram doenças respiratórias leves e se espera que se recuperem completamente", diz um comunicado conjunto do Departamento de Agricultura e do Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

Leia também: Empresa brasileira disponibiliza testes de Covid-19 para pets

O proprietário de um dos gatos contraiu Covid-19 antes de o felino começar a ter os sintomas. Enquanto isso, o outro gato vive em uma casa onde ninguém tinha sido diagnosticado com a enfermidade.

“O vírus pode ter sido transmitido a esse gato por um membro do lar sem sintomas ou levemente doente, ou através do contato com uma pessoa infectada fora de casa”, destacou o comunicado.

Covid-19 VS Animais silvestres

Tigre arrow-options
Reprodução
Tigre

Além dos animais domésticos, recentemente foram confirmados oito casos de Covid-19 em animais de um zoológico no Bronx, em Nova York. Segundo as autoridades, cinco tigres e três leões foram contaminados. 

Todos os oito felinos estão bem, e os funcionários do zoológico dizem que eles estão se comportando normalmente, comendo bem, e as tosses têm sido muito reduzidas.

Acredita-se que os animais foram infectados por um integrante da equipe que estava assintomático ou teve contato com os animais antes de desenvolver sintomas.

Leia também: Estudo chinês aponta gatos mais suscetíveis ao Covid-19; especialistas rebatem

Atualmente autoridades estudam o impacto da Covid-19 em animais, todavia, “não há provas de que os mesmos desempenhem um papel no contágio do vírus nos Estados Unidos”.

    Veja Também

      Mostrar mais