A ONG Medical Detention Dogs, com ajuda de um grupo de pesquisadores britânicos, irá treinar cães farejadores para detectar o novo coronavírus nas pessoas. A entidade já preparou animais para detectarem o cheiro de doenças como malária, parkinson e o câncer de próstata. 

A organização ainda conta com a ajuda da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres (LSHTM) e a Universidade de Durham para essa ação. Os órgãos envolvidos começaram o treinamento intensivo de seis semanas, que tem por objetivo promover um diagnóstico rápido e não invasiso.

Leia mais: Gato testa positivo para Covid-19 na Bélgica

cachorro marrom sentado, vesrindo roupa vermelha arrow-options
Reprodução/ Facebook
ONG e pesquisadores irão treinar cães para farejar o novo coronavírus

O procedimento proposto pelas organizações consiste em colocar as amostras contaminadas para os cães farejarem e ensinar eles a sinalizar quando encontrarem alguém infectado com o vírus. Além disso, cães também são capazes de detectar mudanças de temperatura na pele, podendo indicar febre.

"O objetivo é que os cães possam examinar qualquer um, inclusive quem não tem sintomas, e nos digam se precisam ser submetidos a um teste", explica Claire Guest, diretora executiva e cofundadora da Medical Detection Dogs em comunicado emitido. 

Leia mais: Em vídeo viral, cães passeiam por aquário fechado durante quarentena na Geórgia

Ainda seguindo o comunicado, o pofessor Steve Lindsay, da Universidade de Durham, disse que se o procedimento tiver êxito, os cães podem ser usados nos aeroportos para ajudar a detectar o Covid-19 no final da pandemia, "Isso ajudaria a evitar que a doença reaparecesse depois que o surto atual tiver sido controlado".

    Veja Também

      Mostrar mais