Tamanho do texto

O companheirismo da gata Rosie foi notado pela instituição de caridade The Cats Protection, que a indicou para a premiação National Cat Awards

Existem diversas histórias de pets que ajudaram seus donos a passar por momentos difíceis, como alguma tragédia, luto ou até doença. Uma gata  da Inglaterra provou ser tão companheira com sua dona que tem depressão que até foi indicada para a premiação National Cat Awards por uma instituição de caridade que reconheceu a diferença que a pet estava fazendo na vida de sua tutora.

Leia também: Cadela se torna cão guia após seu irmão peludo perder a visão

gatinha em cima de uma mesa
Reprodução Twitter
A gatinha Rosie ajudou sua dona Deborah que havia perdido seu marido

A gatinha Rosie ajudou sua dona Deborah Elm a lidar com a depressão após a morte de seu marido Adam Elm. Adam tinha fibrose cística e estava passando por um transplante de pulmão quando sofreu um derrame e faleceu pouco tempo depois.

Como Adam era alérgico a gatos, Deborah nunca pôde ter a companhia de um bichano em sua casa. Seis semanas após a morte de seu marido, ela decidiu comprar Rosie que, desde então, tem sido a responsável por trazer alegria de volta para a casa.

gatinha recebendo carinho
Reprodução Twitter
Rosie dá forças para Deborah levantar todos os dias e lutar contra depressão e ansiedade

“Ter alguém para cuidar me dá razão para levantar todos os dias e lutar contra a depressão e ansiedade. Se eu saio, ela sempre me cumprimenta na porta quando eu volto para me distrair do fato de que Adam não está lá. Ela sempre fica no mesmo quarto que eu e dorme comigo na minha cama. Além disso, ela me acorda com lambidas no rosto, ronronando pela manhã”, contou Deborah, em entrevista ao site Metro.

Leia também: Casal resolve criar um clone para cachorro que morreu

A diferença que Rosie tem feito na vida de Deborah chamou a atenção da instiuição de caridade The Cats Protection, que a indicou para o National Cat Awards. Essa premiação celebra a diferença que os gatos fazem para a vida do dono, destacando histórias de devoção, companheirismo e coragem. 

Depois de sua experiência com Rosie, Deborah decidiu até comprar outro gatinho, o Felix. Ela comenta que mesmo que no começo Rosie tenha ficado enciumada por estar acostumada a ser a número um, atualmente os dois irmãozinhos estão se dando muito bem. "Os gatos são muito mais afetuosos e doces do que as pessoas acreditam", afirma Deborah.