Tamanho do texto

A mulher estava levando o pet para passear quando perdeu a circulação sanguínea em um dedo e teve que passar por cirurgia

Uma passeadora de cães sofreu um grave acidente enquanto levava um dos cachorros para dar uma volta. A guia da coleira do animal ficou presa em volta de seu dedo médio, o que resultou em uma amputação do membro, além de recolocação de tecido para amenizar o estrago. Tudo isso poderia ter sido evitado se ela estivesse segurando a guia de forma correta.

Leia também: Os principais medos de adotar um cachorro e como deixá-los de lado

cachorro na coleira
shutterstock
A guia da coleira deve ser colocada de forma correta no pulso do condutor


É muito comum que tutores e passeadores de cães tenham seus dedos deslocados, sofram com ralados ou perda de circulação de sangue por segurar a coleira de forma incorreta enquanto levam os pets para passear. O que aconteceu com Jillian Tisdale, a passeadora de cães , foi um dos casos extremos de acidentes causados pelo manuseio incorreto da guia.

Por esse tipo de acidente ser algo “comum” no Reino Unido, a Associação Britânica de Cirurgia na Mão soltou um comunicado ensinando a forma correta de segurar a guia. Segundo a associação, o passeador nunca deve enrolar a guia na mão ou nos dedos, sempre manter a parte específica para segurar na parte do pulso, e adestrar o cão para andar junto, sem correr.

Leia também: Shopping em São Paulo inaugura banco de doação de sangue animal

Os cirurgiões também recomendam guias mais curtas para cães grandes , já que isso evita que eles ganhem velocidade e que seu tutor acabe perdendo o controle, machucando a mão e outras partes do corpo.