Tamanho do texto

"Não deixem seus cães ou outros animais perto de lagoas com algas", pede a dona do cão em uma postagem no Facebook

Yunue Moore e sua família saíram para passear no Dia das Mães (12) junto de sua cadela Clue, no Parque Estadual Anderson Lake, em Washington, nos Estados Unidos. O que nenhum deles imaginava é que o passeio fosse acabar com a intoxicação e falecimento da cachorrinha. 

Leia também: Shopping em São Paulo inaugura banco de doação de sangue animal

cachorro e dona em lago
Facebook/ Yunue Moore
Cachorro envenenado após ter contato com água contaminada


O parque tem várias trilhas que são acompanhadas pelas margens de grandes lagos. Às vezes a trilha era cortada por poças de água que não pareciam poças, porque folhas e plantas faziam com que a água se camuflasse e tivesse a aparência de ser terra. E como todo cão curioso, Clue estava animada e corria de um lado para o outro querendo explorar o lugar.

Leia também: Cachorro amigo de professor que morreu visita sala de aula diariamente

Em certo ponto, a cadela acabou caindo em uma poça d’água, mas sua dona rapidamente tirou-a de dentro. “Ela deve ter engolido algo como uma ‘bocada’ da água, mas como eu estava por perto não deixei que ela ficasse nem 30 segundos ali dentro”, conta Yunue em sua postagem do FaceBook.

Foi aí que a dona e seus familiares viram um aviso de que o lago continha uma alga extremamente tóxica para cães. Yunue ficou confusa, já que no site o parque se classificava como “pet friendly”. Essa alga possui uma neurotoxina chamada anatoxin-a, que rapidamente atacou o organismo de Clue.

Meia hora mais tarde o cachorro envenenado já estava dando sinais de problemas neurológicos. Ela tremia e babava. Neste momento Moore e sua família já estavam correndo para o hospital veterinário mais próximo, mas sem sucesso. Duas horas depois, mesmo com atendimento médico, Clue faleceu.

Leia também: Cadela foi morta para cumprir testamento de sua dona

Yunue também teve que ser levada ao hospital pelo contato que teve com a alga ao segurar Clue no colo no caminho do médico, afinal, a planta também é tóxica para humanos. Depois do triste acontecimento, a norte-americana fez um apelo em seu FaceBook. “Não deixem seus cães perto de lagos com água parada e grande concentração de algas.”