Tamanho do texto

Segundo o investigador principal do Departamento de Conservação da Biodiversidade da Austrália, esses animais estão acabando com a fauna nativa do país

O governo da Austrália pretende tomar medidas drásticas para salvar a fauna nativa do país. O plano é eliminar mais de dois milhões de gatos  ferais até 2020, com o auxílio de veneno, armas de fogo e armadilhas.

gato feral em cima de árvore
Shuttersock
Gatos ferais serão mortos na Austrália


O problema com estes animais é que eles caçam para sobreviver, e como não são capazes de serem domesticados vivendo com humanos, eles acabam procurando animais como pássaros, alguns que já estão em perigo de extinção, para se alimentarem. Isso está prejudicando a biodiversidade do local.

O jornal The New York Times fez uma reportagem onde aponta que os felinos ocupam 99% do território australiano, e serão responsáveis pela extinção de 22 espécies nativas, entre roedores, pássaros e marsupiais.

O responsável pelo veneno cruel é Dave Algar, investigador principal do Departamento de Conservação da Biodiversidade do Oeste Australiano. Ele criou uma salsicha com veneno que está sendo usada pelas autoridades para que os bichanos comam e venham a óbito .

E a situação piora: no estado de Queensland existe uma cidade que paga dez dólares australianos por cada gato morto. Porém, infelizmente não é só na Austrália que os bichanos estão causando revolta.

Outros países, como a Nova Zelândia , também estão cogitando acabar com os felinos. Estima-se que 63 espécies únicas foram extintas graças aos gatos ferais. Neste país, existem pessoas que defendem o fim dos felinos, sejam domésticos ou selvagens.

Até agora já foram abatidos 212 mil  gatos na Austrália , segundo o Instituto Real de Tecnologia de Melbourne.