Tamanho do texto

Estudos revelam que idosos que convivem com animais são mais saudáveis e dispostos, além de serem mais felizes

Quem acha que ter um pet em casa junto com uma pessoa idosa é uma má ideia, está errado. Um estudo realizado pelo National Center for Biotechnology Information, em 2018, constatou que a convivência entre idosos e animais faz com que esses humanos sejam mais felizes e saudáveis. Além de ficarem mais ativas, as pessoas mais velhas sentem mais bem-estar do que quando estão sozinhas ou na companhia de humanos.

Leia também: Filhote de pit bull que ficou preso em telhado fica muito feliz ao ver resgate

A convivência entre idosos e animais de estimação pode diminuir a depressão
Shuttersock
A convivência entre idosos e animais de estimação pode diminuir a depressão


Muitas vezes os idosos precisam de cuidados especiais, e podem até se sentir um pouco sozinhos. Ao juntarmos idosos e animais  de estimação, os velhinhos se sentem mais amparados e recebem carinho o tempo todo. Segundo o estudo da National Center, dois terços das pessoas idosas entrevistadas consideram o pet como seu melhor amigo e se sentem mais dispostas na presença deles. 

Leia também: Doença renal crônica afeta 50% dos gatos idosos, alerta especialista

Mas isso não é tudo. Além destes benefícios, os animais foram apontados como os "remédios" que diminuem os sintomas da depressão. Um estudo realizado em Portugal, pela Clínica Médico-Psiquiátrica da Ordem, fez um experimento com pacientes que não respondiam aos remédios e outros estímulos para amenizar a depressão. Quando começaram a conviver com animais, mais de um terço já não se enquadrava mais na doença, os sintomas sumiram.

Com os idosos, isso funciona de forma parecida. Eles ficam mais ativos na presença dos animais, e isso faz com que os altos níveis de colesterol, glicemia e pressão alta diminuam. De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, cuidar de um bicho de estimação e estabelecer um laço com eles também reduz a agressividade causada pela demência em pessoas mais velhas. 

Além disso, cuidar da higiene e levar o pet para passear faz com que o idoso crie um senso de responsabilidade, se sentindo importante por ter que cuidar de alguém, e não ter que ser o tempo todo cuidado. Como os animais oferecem amor e carinho incondicional aos seus donos, os idosos podem se sentir muito mais seguros e amados ao lado deles quando não podem estar com a família. 

Leia também: Homem constrói cama para gato e sua esposa cai na risada

Pensando nisso, a Cora Residencial Senior, responsável por cuidar de pessoas mais velhas, realizou nesta segunda-feira (11) um encontro entre idosos e animais de estimação. A atividade acontece periodicamente para trazer ânimo e socialização para os moradores da casa de repouso. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.